31 Outubro 2018

Bolsas de Investigação Jornalísticas já têm vencedores

Na primeira edição do concurso, foram selecionados dez projetos, na expectativa de promover a investigação jornalística e contribuir para uma sociedade mais informada.

fotografia de uma pesoa a agarrar dois microfones
Bolsas de Investigação Jornalística

O concurso para Bolsas de Investigação Jornalística, lançado este ano pela Fundação Calouste Gulbenkian, recebeu um total de 75 candidaturas.

A criação destas bolsas, destinadas apenas a jornalistas (e não a órgãos de comunicação social), tinha como objetivo a promoção da independência na investigação jornalística como contributo para uma sociedade mais informada e, desta forma, mais democrática.

De acordo com o Regulamento, são atribuídas anualmente até dez bolsas para permitir o desenvolvimento de trabalhos de investigação em áreas tão díspares como a política, economia, questões sociais, culturais ou históricas, desde que diretamente relacionadas com Portugal e os portugueses.

O júri, constituído por jornalistas e professores universitários de jornalismo (António Granado, Cândida Pinto, João Garcia, José Pedro Castanheira e Maria Flor Pedroso) selecionou, entre os 75 candidatos, dez projetos, dos quais seis propostas de publicação na imprensa escrita, duas em televisão, duas apenas digital e uma para rádio. Uma das propostas é simultaneamente para jornal e televisão.

 

Os dez vencedores das bolsas são:
Ana Suspiro
António Marujo
Catarina Gomes
Marina Pimentel
Miguel Carvalho
Paulo Barriga
Paulo Pena
Pedro Miguel Santos
Tiago Carrasco (em equipa com Catarina Fernandes Martins)
Vanessa Rato

Ver candidatura Atualização em 05 Novembro 2018