31 outubro 2018

Bolsas de Investigação Jornalísticas já têm vencedores

Na primeira edição do concurso, foram selecionados dez projetos, na expectativa de promover a investigação jornalística e contribuir para uma sociedade mais informada.

fotografia de uma pesoa a agarrar dois microfones
Bolsas de Investigação Jornalística

O concurso para Bolsas de Investigação Jornalística, lançado este ano pela Fundação Calouste Gulbenkian, recebeu um total de 75 candidaturas.

A criação destas bolsas, destinadas apenas a jornalistas (e não a órgãos de comunicação social), tinha como objetivo a promoção da independência na investigação jornalística como contributo para uma sociedade mais informada e, desta forma, mais democrática.

De acordo com o Regulamento, são atribuídas anualmente até dez bolsas para permitir o desenvolvimento de trabalhos de investigação em áreas tão díspares como a política, economia, questões sociais, culturais ou históricas, desde que diretamente relacionadas com Portugal e os portugueses.

O júri, constituído por jornalistas e professores universitários de jornalismo (António Granado, Cândida Pinto, João Garcia, José Pedro Castanheira e Maria Flor Pedroso) selecionou, entre os 75 candidatos, dez projetos, dos quais seis propostas de publicação na imprensa escrita, duas em televisão, duas apenas digital e uma para rádio. Uma das propostas é simultaneamente para jornal e televisão.

 

Os dez vencedores das bolsas são:
Ana Suspiro
António Marujo
Catarina Gomes
Marina Pimentel
Miguel Carvalho
Paulo Barriga
Paulo Pena
Pedro Miguel Santos
Tiago Carrasco (em equipa com Catarina Fernandes Martins)
Vanessa Rato

Ver candidatura