Rumo à Contabilidade do Capital Natural Azul

Iniciativa Gulbenkian Oceanos

A Iniciativa Oceanos (IO) iniciou em Março de 2015 o projeto “Capital Natural Azul – e uma gestão empresarial sustentável” com o objetivo de promover a adoção da contabilidade do capital natural azul pelas empresas da Economia do Mar em Portugal e desta forma acrescentar valor ao tecido empresarial, assegurando a sustentabilidade ambiental e económica das suas atividades.

Depois de terminada uma fase de consciencialização sobre a importância de reconhecer o valor económico do capital natural, a IO iniciou em janeiro de 2016 uma nova fase deste projeto: “Rumo à Contabilidade do Capital Natural Azul” cujo objetivo é apoiar as empresas a compreender concretamente quais as oportunidades, riscos e o valor associados às interdependências entre os ativos naturais e as suas atividades económicas e como implementar projetos e políticas de gestão sustentável com vista a minimizar riscos e maximizar oportunidades de negócio.

Assim, a Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) tornou-se membro da Natural Capital Coalition (NCC), uma plataforma global que reúne diferentes organizações que se dedicam a trabalhar sobre o capital natural. Salienta-se que a NCC está a desenvolver o Natural Capital Protocol (NCP), uma ferramenta-padrão que apoia empresas de diferentes setores a contabilizar e valorar as interdependências entre a atividade empresarial e o capital natural ao longo de toda a sua cadeia de valor.

A Iniciativa Oceanos espera alavancar os resultados do seu projeto através da adoção do NCP por diferentes empresas da Economia do Mar, mais especificamente empresas dos setores da Alimentação (aquacultura e retalhistas), energias renováveis e biotecnologia marinha.

O projeto terminará em 2017, altura em que a IO publicará um relatório com os casos de estudo das empresas portuguesas que adotaram, com sucesso, uma estratégia de gestão sustentável do capital natural azul.