30 abril 2019

Programa Cidadãos Ativ@s lança novos concursos

O Programa alargou o seu eixo de intervenção e vai apoiar projetos ligados à literacia mediática e ao combate à desinformação.

Novos Concursos Cidadãos Ativ@s
Novos Concursos Cidadãos Ativ@s

Estão prestes a ser lançados novos concursos do Programa Cidadãos Ativ@s. Atento à evolução dos tempos, o Programa decidiu alargar o seu eixo de intervenção e apoiar projetos ligados à literacia mediática e ao combate à desinformação.

Assim, propostas que tenham como objetivo o combate às notícias falsas (“fake news”) e à desinformação, que integrem ou se baseiem em ações de literacia mediática ou campanhas de sensibilização nesta área, vão juntar-se à lista de propostas a apoiar, que inclui monitorização de políticas públicas e atividades de “advocacy”, capacitação e transferência de conhecimento e experiência entre grandes e pequenas organizações da sociedade civil, entre outros temas que se enquadrem nos quatro eixos de atuação do Programa.

A sessão de lançamento dos novos concursos decorre dia 2 de maio. A parte da manhã, aberta ao público, é marcada pela conferência sobre “O papel das ONG no fortalecimento da cultura democrática”, proferida pelo italiano Lorenzo Marsili (cofundador da European Alternative e do DiEM25 e membro da direção da ONG CIVICUS, uma plataforma global que congrega organizações da sociedade civil e ativistas de todo o mundo). Da parte da tarde serão apresentados os objetivos e as prioridades das Iniciativas de Cooperação Bilateral do Programa e as prioridades e expectativas dos países financiadores (Islândia, Lichtenstein, Noruega) relativamente à Cooperação Bilateral.

Financiado pela Islândia, Liechtenstein e Noruega e com uma dotação de 11 milhões de euros geridos pela Fundação Calouste Gulbenkian em consórcio com a Fundação Bissaya Barreto, o Programa Cidadãos Ativ@s vai apoiar, até 2024, projetos da Sociedade Civil em Portugal empenhados em fortalecer a cultura democrática e a consciência cívica, apoiar e defender os direitos humanos, empoderar os grupos vulneráveis e reforçar a capacidade e sustentabilidade da sociedade civil. Os primeiros concursos do Programa foram lançados em julho de 2018.