8 julho 2019 Parcerias para o Desenvolvimento

Presidente de Cabo Verde condecora Fundação Gulbenkian

Uma das mais relevantes condecorações cabo-verdianas foi atribuída à Fundação como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido ao longo de várias décadas.

A Fundação Calouste Gulbenkian foi condecorada pelo Presidente da República de Cabo Verde com a 1.ª classe da medalha de mérito pelos “relevantes serviços prestados ao país na área da educação, cultura e saúde”. Jorge Carlos Fonseca entregou a condecoração a Guilherme d’Oliveira Martins, administrador da Fundação, durante a cerimónia de celebração do Dia da Independência Nacional, que se celebrou a 5 de julho na cidade da Praia.

O apoio da Fundação a Cabo Verde remonta a 1964, data de atribuição da primeira bolsa a um aluno cabo-verdiano. Desde então, já concedeu mais de 1800 bolsas de licenciatura, mestrado e doutoramento.

No ensino superior, a Fundação contribuiu para a criação de condições para o funcionamento da Universidade, designadamente na compra de um prédio no Mindelo, na instalação da escola do Magistério Primário, atualmente Instituto Universitário de Educação e, em 1992, no financiamento, entre outros, da construção de uma residência para estudantes no Mindelo. A Universidade de Cabo Verde recebe, desde a sua criação, apoio da Fundação para a capacitação e realização de mestrados e doutoramentos, em parceria com instituições de ensino superior portuguesas.

Na área da saúde, além do apoio regular à formação de recursos humanos, a Fundação desenvolve atualmente com o Ministério da Saúde de Cabo Verde um projeto para a capacitação do sistema de saúde e melhoria dos cuidados aos doentes oncológicos. A Fundação instalou equipamentos de radiologia entre 1996-1998, equipou vários serviços dos hospitais Agostinho Neto, na Praia, e Baptista de Sousa, no Mindelo. Em 1998, a Fundação doou o primeiro TAC a Cabo Verde, para o Hospital Agostinho Neto.

A Fundação desde sempre promoveu cursos, ações de formação e estágios em áreas distintas e desenvolveu ainda, no âmbito do IGC, de 2013 a 2016, o programa de pós graduação “Ciência para o desenvolvimento”.

Nas artes, a Fundação apoiou entre outros projetos a criação da Academia de Música de S. Vicente e o Festival de teatro Mindelact, ao longo das suas primeiras dez edições. Mais recentemente, a Fundação apoia o Catchupa Factory, residência artística internacional de fotografia no Mindelo.