14 janeiro 2019 Língua e Cultura Portuguesas

Performance in the Public Sphere

Edição em inglês disponível em ebook

Performance in the Public Sphere

Já está disponível o ebook em versão inglesa do livro Performance na Esfera Pública, publicado pelas Edições Orfeu Negro, em 2017. Trata-se de uma versão totalmente digital e de acesso gratuito ao público, que conta com a coordenação de Ana Pais e contribuições de vários autores portugueses e estrangeiros.

A edição portuguesa em papel foi lançada no dia 10 de abril de 2017 na Fundação Gulbenkian, no âmbito do Projecto P!, um programa de pensamento crítico e curadoria sobre os modos de participação da performance arte na esfera pública, que incluiu também uma conferência internacional na Fundação, bem como debates e espetáculos realizados em diferentes espaços em Lisboa. O livro foi publicado por ocasião do centenário da conferência futurista de Almada Negreiros, marco inaugural de uma possível história da performance portuguesa, e reúne autores com diferentes experiências com o intuito de responder a questões como: pode a performance arte hoje participar, construir e recriar o espaço público? Como podem os mundos criados pela performance reconfigurar as possibilidades políticas, éticas e estéticas do encontro com o outro, de ação no mundo e da relação entre a esfera privada e pública?

A edição inglesa, Performance in the Public Sphere, foi apoiada pela Fundação, através dos apoios para a Internacionalização em Teatro do Programa Gulbenkian Língua e Cultura Portuguesas, e pode ser acedida aqui: performativa.pt.

Autores: Ana Bigotte Vieira, Ana Borralho e João Galante, Andrea Maciel, Carla Cruz, Christine Greiner, Christof Migone, Claire Bishop, David Helbich, Eleonora Fabião, Idalina Conde, Isabel Nogueira, Jen Harvie, João Macdonald, Leif Elggren/KREV, Liliana Coutinho, Maria Andueza Olmedo, Paulo Raposo, Peggy Phelan, Rebecca Schneider, Rui Mourão, Sandra Guerreiro Dias, Sevi Bayraktar, Sílvia Pinto Coelho.

Ficha Técnica:
Ana Pais – Coordenação Científica
Rui Parada Cascais – Tradução
David Hardisty – Revisão
Marta Anjos – Paginação