Os benefícios económicos da pesca sustentável

Aniol Esteban, da New Economics Foundation, irá apresentar dia 25 de setembro na Sala 2 da Fundação Calouste Gulbenkian pelas 11h00, o Modelo Bio-Económico das Frotas Europeias (BEMEF, na sigla inglesa) desenvolvido para uma gestão mais sustentável das pescas, analisará os atuais padrões de consumo de peixe na Europa, e falará sobre limites à pesca superiores aos recomendados pelos cientistas.

O BEMEF é uma nova ferramenta desenvolvida pela New Economics Foundation (com o apoio do UK Branch da Fundação)  que pode ajudar os Estados-Membros a melhorar a gestão das pescas, e permite avaliar os potenciais benefícios económicos que poderemos obter se deixarmos os stocks de peixe da União Europeia crescer até ao seu Rendimento Máximo Sustentável, e se atribuirmos maiores quotas de pesca – acesso ao peixe – às frotas de pesca que trazem maiores benefícios económicos, sociais e ambientais.

Nesta apresentação Aniol Esteban analisará também os atuais padrões de consumo de peixe na Europa e falará sobre o trabalho em curso para identificar os Estados-Membros que estão a atrasar a recuperação dos stocks de peixe na Europa ao encorajarem limites à pesca acima dos recomendados pelos cientistas.

Este evento insere-se no trabalho da Iniciativa Gulbenkian Oceanos e do UK Branch da Fundação. A Iniciativa Oceanos tem como objetivo melhorar o conhecimento científico e a perceção pública e política dos serviços dos ecossistemas marinhos e costeiros enquanto ativos estratégicos para o desenvolvimento económico sustentável e para o bem-estar humano. Neste âmbito, promove também a aplicação das ciências económicas ao estudo e gestão das atividades da designada Economia do Mar. O UK Branch da Fundação Calouste Gulbenkian apoia ONGs britânicas a melhor comunicarem o papel dos oceanos no bem-estar humano através da vertente “Valuing the Ocean”.