24 Setembro 2019 Cultura

No tempo das cartas

A correspondência literária em Portugal é o tema em destaque do novo número da Colóquio/Letras.

Revista Colóquio/Letras, n.º 202, setembro/janeiro. A capa é da autoria de Lourdes Castro.
Correspondências.Revista Colóquio/Letras, n.º 202, setembro/janeiro A capa é da autoria de Lourdes Castro.

Cartas de amor, de guerra, civilizacionais, espirituais, sobre a saudade ou sobre o atraso português são objeto de um ensaio de Miguel Real. Marcello Duarte Mathias reflete sobre as aproximações e afinidades entre a correspondência e os diários, enquanto Fernando Cabral Martins escreve sobre a correspondência modernista e António Cândido Franco põe o foco na epistolografia negra do surrealismo.

O correio eletrónico, um exemplo da economia de produção da escrita na internet, inspirou o artigo de Manuel Portela. O volume integra ainda correspondência inédita trocada entre Miguel Torga e Ruben A. (entre 1949 e 1973) e um conjunto de cartas de Mário Cesariny dirigidas a M. S. Lourenço, entre dezembro de 1977 e abril de 1978. Junta-se, por fim, um conjunto de cartas ficcionadas de seis escritores contemporâneos: António Mega Ferreira, Rita Taborda Duarte, Nuno Júdice, Julieta Monginho, Alexandra Lucas Coelho e Afonso Reis Cabral. A capa e os separadores são da autoria de Lourdes Castro.

Correspondências. Revista Colóquio/Letras, n.º 202, setembro/janeiro está à venda na livraria da Fundação Gulbenkian. 

Atualização em 24 Setembro 2019