Mestrado em Empreendedorismo de Impacto e Inovação supera largamente as expectativas

Programa, que contava inicialmente com 30 alunos, triplica vagas para dar resposta ao número de candidatos. Curso inicia com 89 alunos, dos quais 82% são estrangeiros
Pedro Oliveira, Diretor Académico do mestrado, dá as boas vindas aos novos alunos© DR

Começou hoje a primeira edição do Mestrado em Empreendedorismo de Impacto e Inovação, um programa pioneiro em Gestão criado pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Nova SBE, que surge como resposta aos desafios da atualidade e à crescente procura por formação no ecossistema do impacto. O programa, que inicialmente previa 30 vagas, recebeu um grande volume de candidaturas, ditou a abertura de novas vagas, iniciando as aulas no novo mestrado 89 alunos de 17 nacionalidades.

Ao iniciar o primeiro Mestrado em Empreendedorismo de Impacto e Inovação, no ano letivo de 2021/2022, a Fundação Gulbenkian e a Nova SBE procuram contribuir para a formação de uma nova geração de empreendedores altamente qualificados para responderem aos desafios económicos, sociais e ambientais que o atual contexto mundial perspetiva.

O Mestrado é dirigido a empreendedores que procuram um mestrado customizado, que os apoie na implementação e desenvolvimento da sua própria ideia de negócio com impacto. Madalena Clara, 28 anos, a quem foi atribuída uma das bolsas da Fundação Calouste Gulbenkian disponíveis para este Mestrado, tem 6 anos de experiência a trabalhar com startups em inovação de grandes empresas na área de Gestão. Concorreu ao mestrado ao sentir que seria a oportunidade para renovar a sua formação e traçar um trajeto de impacto em áreas em que pretende focar-se de futuro: indústria alimentar, sustentabilidade e vertente de apoio ao cidadão/consumidor.

Madalena faz parte dos 49% de mulheres e dos apenas 18% de portugueses que integram o mestrado, o qual contou com uma forte adesão de alunos estrangeiros, nomeadamente de nacionalidade alemã (46%). Os restantes 37% têm nacionalidades tão díspares quanto as italiana, austríaca, brasileira, sueca, espanhola, peruana, holandesa, chilena, ucraniana, venezuelana, norueguesa, mexicana, zimbabuense e luxemburguesa.

Em termos de formação base, 71% dos alunos vem da área de Economia e Gestão, 9% de Estudos Sociais e os restantes dividem-se de forma equitativa por áreas diversas como Turismo e Hospitalidade, Ciências Aplicadas, Comunicação e Engenharia.

Pedro Oliveira, Diretor Académico do Mestrado em Empreendedorismo de Impacto e Inovação da Nova SBE, refere que “o mundo enfrenta vários futuros possíveis, mas qualquer um deles apresenta desafios económicos, sociais e ambientais que se revestem de grande incerteza. O objetivo do novo mestrado em Empreendedorismo de Impacto e Inovação é promover a capacidade de inovar e empreender, dotando os participantes das ferramentas, atitude e conhecimento necessários para serem catalisadores de mudança e prosperidade económica, ambiental e social sustentável. A nossa ambição é que os nossos alunos sejam autores e não apenas espectadores, desse futuro”.

Com este, a Fundação Calouste Gulbenkian, precursora no domínio do empreendedorismo e da inovação de impacto, e a Nova SBE, pretendem criar uma nova geração de líderes comprometidos com o impacto, capazes de abordar problemas sociais de uma forma inovadora e que aporte valor para os diferentes setores da sociedade.

Saber mais