Inovar na escola e pela escola

No dia 23 de outubro 2017, a Conferência Internacional de Educação “Inovação: na Escola e pela Escola” aborda questões relacionadas com a criatividade e a inovação, o impacto das novas tecnologias e as novas formas de pensar o paradigma do ensino. Linda Nathan (Harvard) e Vijay Kumar (MIT) são os principais oradores.

A inovação e a evolução causadas pelas mudanças tecnológicas e pelas mais recentes descobertas no campo das ciências conduzem, naturalmente, a mudanças inevitáveis nos processos de ensino e aprendizagem, desafiando a escola a reanalisar o sistema educativo e a definir meios para acompanhar o ritmo de mudança e de progresso. Por este motivo, o tema da Conferência Internacional de Educação da Fundação Calouste Gulbenkian, em 2017, desdobra-se em duas áreas-chave – a Educação Artística e as Ciências e Tecnologias –, procurando salientar, através do foco na inovação e na sua importância, quer para os setores tecnológico e económico, quer para todos os aspetos da vida social e cultural, a relação crítica entre as ciências e as artes, ligadas por laços comuns de criatividade e inovação.

Os recentes desenvolvimentos das neurociências têm mostrado como os sentidos e as emoções contribuem para o conhecimento, a compreensão e o pensamento construtivo. As artes, sob múltiplas formas de expressão criativa, permitem-nos desenvolver competências sociais e emocionais, não cognitivas, em paralelo com o desenvolvimento de ideias criativas e soluções inovadoras para problemas complexos, tornando-se assim cada vez mais necessário que a escola valorize a educação artística e lhe conceda um papel mais relevante na formação integral das crianças e dos jovens.

A inteligência emocional e a importância da educação artística serão temas tratados por Linda Nathan, da Harvard University e antiga diretora da Boston Arts Academy, numa conferência intitulada “Criatividade, inovação e arte na Educação: um caminho a seguir”. O tema controverso do ensino das ciências e do impacto das novas tecnologias – onde se incluem as novas tecnologias emergentes como a inteligência artificial e a robótica, o uso da internet no ensino, a mudança tecnológica nas políticas públicas da Educação e o surgimento de conceitos como “aprendizagem flexível” – será tratado por Vijay Kumar, especialista do MIT em inovação educacional sustentável e tecnológica, na sessão com o título “Inovar o novo modelo de oportunidade educativa através da aprendizagem digital”.

 

Ver evento