1 fevereiro 2019

Gulbenkian participa no projeto Europeu ADESTE+

Nos próximos quatro anos, a Fundação Calouste Gulbenkian vai trabalhar com 14 organizações europeias para alargar o seu público e encontrar formas de melhorar o acesso e a participação cultural.

ADESTE+
ADESTE+

A Fundação Calouste Gulbenkian vai ser parceiro artístico e institucional do projeto europeu ADESTE+ (Audience DEvelopment STrategies for cultural organisations in Europe). Este projeto de cooperação, cofinanciado pelo programa europeu “Europa Criativa”, foi criado com o propósito de desenvolver novas metodologias na relação das instituições com os seus públicos, incidindo na aquisição de competências e capacidades pessoais e organizacionais.

Com uma duração de quatro anos, o Projeto ADESTE+ envolverá 15 parceiros em 11 cidades de 7 países europeus. A lista de parceiros inclui teatros, museus e fundações de várias partes da Europa, como o Croatian National Theatre, em Zagreb, o Mercury Theatre, em Colchester (Reino Unido), a Fundação Fitzcarraldo, em Turim, o Centro de Artes e Intercultura da Dinamarca, a Universidade de Deusto, em Bilbau (Espanha) ou a empresa Mapa das Ideias, em Portugal, que irão investigar, criar e experimentar novas formas de trazer o público para o centro das organizações culturais.

O ADESTE foi um projeto de pesquisa de aprendizagem ao longo da vida que foi lançado originalmente em 2013 por um grupo amplo de organizações europeias que queriam saber mais sobre o que são estratégias de desenvolvimento de público e o que poderia ser feito nessa área. O ADESTE+ parte dessa experiência e assenta na ideia de que, para aumentar a participação cultural, as organizações culturais precisam de adotar abordagens inovadoras. O principal desafio será tornar disponível uma ampla gama de atividades culturais de qualidade, proporcionando oportunidades para que todos possam participar ativamente.

O projeto ADESTE+ irá fornecer ferramentas para as organizações com base numa aprendizagem colaborativa, que resultarão na produção de conteúdos, programas e atividades para diversos públicos e na criação de três cursos de verão internacionais, em Lisboa, Rijeka e Turim, concebidos como grandes momentos de troca e de aprendizagem entre os parceiros e as personalidades de referência no setor.

Os parceiros artísticos vão experimentar, dentro das suas organizações, diferentes modos de produção e programação, sendo em si mesmo agentes de experimentação e de difusão. Será também desenvolvido um programa em cascata que envolverá 60 organizações em Itália, Reino Unido, Portugal, Dinamarca, Espanha, Croácia, Grécia, Estónia, Alemanha, Noruega França e Polónia. O resultado final será divulgado sob a forma de manual de boas práticas na área do desenvolvimento e envolvimento de públicos para as organizações culturais.

O projeto reúne, igualmente, parceiros que representam toda a cadeia cultural: aqueles que a apoiam, os que produzem e organizam, e os que a estudam. O resultado será, por isso, uma visão orgânica que tenta refletir sobre a articulação e a complexidade do sector cultural no desenvolvimento e envolvimento de (novos) públicos, procurando melhorar a forma como trabalhamos com eles.