26 Julho 2019

Gulbenkian cria Fórum virado para o Futuro

Com uma comissão científica encabeçada por Miguel Poiares Maduro, o Fórum pretende identificar, estudar e transmitir conhecimento sobre os grandes desafios do futuro.

Fundação Calouste Gulbenkian
Fundação Calouste Gulbenkian© Márcia Lessa

Identificar e antecipar desafios, promover massa crítica, colocar grandes temas em discussão pública – são estes os objetivos do Gulbenkian Future Forum que a Fundação acaba de criar.

O Future Forum, coordenado cientificamente por Miguel Poiares Maduro, dará particular atenção às questões disruptivas para o nosso futuro, identificando-as e estudando, em colaboração com outras fundações e think tanks europeus, a melhor forma de as encarar. Estes temas passam pelos desafios demográficos, económicos, sociais, democráticos e ambientais, pelas tendências tecnológicas ou, em termos geopolíticos, pelo futuro da Europa.

O Fórum pretende assim:

  • Identificar os temas, desafios e oportunidades fundamentais da sociedade, no médio e longo prazo:
  • Promover o seu estudo e a criação de massa crítica, através da realização de projetos de investigação, relatórios, workshops, estudos de políticas públicas, com recurso a universidades, centros de investigação ou diretamente investigadores;
  • Desenvolver mecanismos de transmissão do conhecimento produzido, disseminando-o no espaço público, recorrendo a formas inovadoras de comunicação pública.

Do alargado programa de trabalho já definido, destaque para o projeto Foresight Portugal 2030 (já iniciado), um exercício de prospetiva coordenado por José Félix Ribeiro que numa primeira fase pretende elencar e caracterizar as grandes mudanças geopolíticas e o seu impacto para Portugal e, numa segunda fase, perspetivar cenários para Portugal neste novo contexto.

Estão também já previstos diversos estudos, como o estudo sobre Salário Médio em Portugal (em 2020), assim como um programa de conferências, nomeadamente as já agendadas reflexões sobre “Repensar a Sociedade no século XXI” e “Ciência e Sociedade”.

 

Comissão Científica

Coordenada por Miguel Poiares Maduro, fazem parte da comissão científica do Fórum Anabela Botelho, António Vicente, João Taborda da Gama, José Manuel Félix Ribeiro e José Tavares. Fez também parte desta Comissão Isabel Estrada Carvalhais, que devido à sua eleição para o Parlamento Europeu será substituída por outro elemento a designar.

 

Miguel Poiares Maduro – Diretor da School 0f Transnational Governance e Professor de Direito no Instituto Universitário Europeu, em Florença; foi Professor Convidado da Faculdade de Direito da Universidade de Yale. Entre 2013 e 2015 assumiu as funções de Ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional. Entre 2003 e 2009 foi Advogado Geral no Tribunal Europeu de Justiça no Luxemburgo.

Docente em numerosas instituições, nomeadamente: Colégio da Europa, Universidade Católica de Lisboa, Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Economia de Londres, Faculdade de Direito de Chicago, Centro de Estudos Político-Constitucionais de Espanha, o Instituto Ortega y Gasset de Madrid e o Instituto de Estudos Europeus de Macau.

 

Anabela Botelho – Professora Catedrática de Economia na Universidade de Aveiro (UA). Pioneira na introdução da investigação e ensino em Economia Experimental na academia Portuguesa, exerceu anteriormente atividades de docência e/ou investigação em diversas instituições: Universidade do Minho, Universidade do Porto, Universidade Nacional de Timor-Leste, Universidade Católica da Beira-Moçambique, Instituto de Radio-Engenharia, Eletrónica e Automação de Moscovo, e, nos Estados Unidos, Universidade da Carolina do Sul, Universidade da Central Florida, Universidade do Arizona e Universidade da Califórnia. Entre outras funções institucionais, exerce atualmente as de Coordenadora da Unidade de Investigação GOVCOPP (Governança, Competitividade e Políticas Públicas) da UA; Coordenadora da Área Científica de Economia da UA; Diretora do Programa Doutoral em Ciências Económicas e Empresariais da UA; Membro Efetivo do Conselho Superior de Estatística (CSE) por indicação do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, e Membro Efetivo da Secção Permanente do Segredo Estatístico do CSE.

 

António Vicente – Assessor e depois Diretor da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (1999 – 2011). Foi Adjunto do Gabinete do Primeiro-Ministro entre 2004 e 2005; e desempenhou entre 2011 e 2014 as funções de Chefe de Gabinete do Secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro. É atualmente Chefe de Gabinete do Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação. Licenciado em Relações Internacionais pela Universidade Técnica de Lisboa e Mestre em Economia pela Nova SBE e em Teoria Política pela London School of Economics.

 

João Taborda da Gama – docente da Escola de Lisboa da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa, onde coordena a Pós-Graduação em Fiscalidade e leciona nas áreas do Direito Fiscal, Direito da Tecnologia e Direito da Saúde. Advogado e sócio da sociedade de advogados Gama Glória e advisor do Albright Stonebridge Group em Washington D.C.

É membro do Conselho Superior dos Tribunais Administrativos e Fiscais, eleito pelo Parlamento. Licenciado em Direito em 2000 e Mestre em Direito Administrativo em 2004, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, foi investigador visitante no Georgetown University Law Centre e na New York University, onde integra o Practice Council do International Tax Program. Foi consultor do Presidente da República e Secretário de Estado da Administração Local. 

 

José Manuel Félix Ribeiro – Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras (ISCEF) da Universidade Técnica de Lisboa e Doutor em Ciência Política e Relações Internacionais pela Universidade Nova de Lisboa. Integrou o Departamento de Prospetiva e Planeamento do Ministério da Economia (1994 – 2011), tendo desempenhado as funções de Subdiretor-geral (1995 – 2007) com a responsabilidade das áreas de Prospetiva e Informação Internacional. Foi responsável pela disciplina “Prospetiva” nos cursos de dirigentes da Administração Pública ministrados pelo INA – Instituto Nacional de Administração. É autor de extensa obra, essencialmente focalizada na economia internacional, geopolítica e prospetiva estratégica. Atualmente é docente do Departamento de Estudos Políticos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e consultor da Administração da Fundação Calouste Gulbenkian.

 

José Tavares – Professor Catedrático na Nova School of Business and Economics e Research Fellow no Centre for Economic Policy Research, de Londres, doutorou-se em Economia na Universidade de Harvard. Os seus trabalhos de investigação foram comentados na revista Time e nos jornais New York Times, Handelsblatt, e La Repubblica, entre outros. Participou em projectos de investigação em políticas públicas para o World Bank, o International Monetary Fund, e o Asian Development Bank. Co-organizou, com Francesco Caselli e Mário Centeno, o volume After The Crisis: Reform, Recovery, and Growth in Europe, publicado na Oxford University Press. Em 2019 lanço o ensaio “A Europa Não é Um País Estrangeiro”.

Atualização em 31 Julho 2019