5 junho 2019

Gulbenkian apoia internacionalização da Cenografia portuguesa

Cristina Reis e outros cenógrafos associados da APCEN participam na Quadrienal de Praga – PQ19, o maior evento internacional dedicado à cenografia e arquitetura teatral, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.

maquete da cenografia da Cristina Reis na exposição Fragments ©Luís Santos
Maquete da cenografia da Cristina Reis na exposição Fragments©Luís Santos

A Associação Portuguesa de Cenografia (APCEN) estará de novo este ano na Quadrienal de Praga com o objetivo de representar criadores portugueses naquele que é considerado um dos mais relevantes eventos mundiais de Cenografia e Design de Espaço Performativo. A edição de 2019, de 6 a 16 de junho, incide sobre o tema “Imaginação, Transformação, Memória” e conta com a participação de alguns artistas portugueses, entre os quais se destaca a cenógrafa e designer Cristina Reis, galardoada em 2010 com o Prémio Gulbenkian Artes.

Na secção Fragments, a artista marcará presença com a cenografia de “The English Cat”, uma ópera produzida em 2000 pelo Teatro da Cornucópia, o Teatro Nacional São Carlos, e o Rivoli – Teatro Municipal do Porto. Cristina Reis orientará igualmente a atividade Practice Exchanges e a conversa “The English Cat” (7 de junho).

Os coreógrafos associados da APCEN estarão também representados na secção “PQ Talks”, onde Sara Franqueira participará num dos painéis de discussão intitulado “Transforming Scenographic Practice”(15 de junho) e apresentará, juntamente com Inês de Carvalho, o projeto “Cenografia é o nosso link/Scenography is our link” (6 de junho). Já na secção “PQ Studios”, que tem por fim estabelecer ligações entre cenógrafos emergentes e profissionais desta área, Jorge Palinhos orienta o workshop “RDW II: THE QUEST: Performing with the Ghost” (8-12 junho) e Marta Silva e Inês Mota participam no workshop “RDW I: SCALING UP! Transfer your production from the studio to a larger theatre” (9-12 junho).

A Quadrienal de Praga é o maior evento internacional dedicado à Cenografia e Design de Espaços Performativos e Arquitetura de Teatros, uma iniciativa criada em 1987 pelo Ministério da cultura da República Checa. Na sua 14ª edição, a Quadrienal recebe destacados cenógrafos e estudantes de cenografia de mais de 70 países.

Em 2015, esteve também a cargo da APCEN a Representação Oficial Portuguesa na 13ª Quadrienal de Praga, que contou igualmente com o apoio da Fundação Gulbenkian para a participação de criadores e escolas/estudantes e a publicação de um catálogo. António Caldeira Pires estará mais uma vez presente na quadrienal em representação da Fundação Gulbenkian.