8 Novembro 2019 Coesão e Integração Social

Fundação apoia projetos na área do Envelhecimento

Dezasseis projetos focados na qualidade de vida das pessoas mais velhas, sobretudo as que vivem isoladas, vão ser apoiados pela Fundação Gulbenkian.

Estes projetos foram escolhidos entre 132 candidaturas ao concurso “Envelhecimento na Comunidade”, uma iniciativa lançada pela Fundação para reforçar a capacidade das organizações sociais que atuam neste campo.

O concurso surgiu na sequência de um estudo – Ageing in Place –, realizado em 2018, responsável por um levantamento das boas práticas nesta área, que vão de encontro às orientações da OMS: manter as pessoas mais velhas nos seus ambientes, onde vivem em segurança e participam ativamente na vida comunitária.

O júri distinguiu propostas inovadoras, muitas delas visando pessoas geograficamente mais isoladas e com desigualdades de oportunidades no acesso à prestação de cuidados a todos os níveis. Estilos de vida saudáveis, prática de atividades físicas, estímulo à participação social, utilização das novas tecnologias no envelhecimento ativo e saudável, na resolução das tarefas quotidianas e na estimulação cognitiva e preservação da saúde mental, são algumas das iniciativas a desenvolver.

Destaca-se também a prática de voluntariado entre os mais velhos, a formação e o apoio aos cuidadores familiares e profissionais, e a melhoria das acessibilidades no espaço privado e no público.

Ao longo de três anos (2019/2022), a Fundação acompanhará estes projetos em locais como: Porto, Santa Maria da Feira, Marco de Canaveses, Boticas (Vila Real), Amares (Braga), Mação, Castelo Branco, Portalegre, Mértola, Lisboa e Câmara de Lobos (Madeira).

Às entidades responsáveis por estes projetos será concedido apoio financeiro e formação para os seus profissionais, quer nos locais onde o projetos se realizam, quer na Fundação, em sessões temáticas mais abrangentes.

Atualização em 08 Novembro 2019