15 novembro 2018

Club de Madrid reuniu-se em Lisboa

Educação para a Sociedades Partilhada foi o tema em debate deste encontro entre ex-chefes de Estado e de Governo, decisores políticos, educadores, líderes juvenis e representantes do setor privado e da sociedade civil.

Club Madrid - crédito de Márcia Lessa

Reuniram-se, a 16 e 17 de outubro, na Fundação Calouste Gulbenkian, centena e meia de pessoas, entre as quais mais de 30 ex-chefes de Estado e de Governo de vários países democráticos dos quatro cantos do mundo, decisores políticos, especialistas, educadores, líderes juvenis e representantes do setor privado e da sociedade civil, para debater o tema “Educação para Sociedades Partilhadas”.

O encontro foi organizado pelo World Leadership Alliance – Club de Madrid (WLA-Club de Madrid), instituição que sustenta que uma sociedade partilhada é aquela em que todos têm um sentimento de pertença e de responsabilidade partilhada, estando assim resguardados de dinâmicas de exclusão social, tensões intergrupais e violência. Acredita ainda que a Educação é um setor fundamental para promover essa coesão social e para diminuir os perigos de exclusão e elitismo.

O encontro teve por objetivo mobilizar a vontade política em torno da educação global, como forma de enfrentar os desafios que se colocam ao desenvolvimento das comunidades e ao bem-estar dos cidadãos.

Foram dois dias de palestras e debates. Entre os participantes, o ex-primeiro ministro e ex-Presidente da República Aníbal Cavaco Silva apelou a que, no quadro da descentralização de competências para as autarquias, “a escola seja assumida como centro da vida em comunidade”, com envolvimento também das famílias, instituições e empresas.

Por sua vez, o antigo presidente do governo espanhol Felipe González pôs a tónica no extraordinário momento histórico que estamos a atravessar, marcado por disrupções tecnológicas, políticas, económicas e de organização das sociedades e salientou a importância das humanidades “porque a palavra perdura”, a importância de “perceber o outro” e ainda a importância de uma formação humanista para estruturar a “velocidade tecnológica”.

As conclusões deste Diálogo serão apresentadas ao Comité de Direção Conjunta do E4SS, ao qual caberá produzir e lançar uma Agenda de Educação para Sociedades Partilhadas até 2019, assegurando assim a continuidade do projeto de um modo global.