11 janeiro 2019 Língua e Cultura Portuguesas

Cidades e pós-colonialismo

De 16 a 18 de janeiro a Fundação Gulbenkian recebe o I Congresso Internacional Colonial and Postcolonial Landscapes: Architecture, Cities, Infrastructures

conf_col_800x500
I Congresso Internacional Colonial and Postcolonial Landscapes: Architecture, Cities, Infrastructures

Este congresso vai trazer para a discussão da comunidade científica as dinâmicas de ocupação do território durante a época colonial, especialmente aquelas relacionadas com a arquitetura, o urbanismo e as suas repercussões nesses territórios enquanto países independentes. Organizado pelo Centro de Estudos sobre a Mudança Socioeconómica e o Território do IUL/ISCTE, o projeto, liderado por Ana Vaz Milheiro, foi levado a cabo por uma equipa de investigadores provenientes de diversas instituições e centros de investigação portugueses, da Faculdade de Arquitetura e Planeamento Físico da Universidade Técnica de Angola e da Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique. A Biblioteca de Arte e Arquivos (BAA) da Fundação Calouste Gulbenkian incorporou igualmente esta equipa, com um estudo que, partindo da pesquisa, catalogação e contextualização do processo de infraestruturação do antigo território colonial português na África continental (Angola e Moçambique) no último século da colonização portuguesa (1875-1975), se centrou na influência das estratégias coloniais sobre os desenvolvimentos de Angola e Moçambique.

O trabalho realizado pela Fundação orientou-se especificamente para o estudo e tratamento da documentação existente nos seus arquivos relativa às atividades de apoio ao desenvolvimento em Angola e Moçambique a partir de 1960. Foi processada informação relativa a mais de 400 casos de subsídios (concedidos e não concedidos pela Fundação) a organizações do terceiro sector, congregações religiosas e entidades das administrações públicas para concretização de projetos com expressão arquitetónica. Nesse universo incluem-se não só projetos de construção, remodelação, recuperação, ampliação e apetrechamento de edifícios e conjuntos arquitetónicos para instalação de hospitais, serviços de saúde, estabelecimentos de ensino, centros de formação, residências de estudantes, centros de cultura, etc., como também de restauro de monumentos.

Os resultados deste estudo estão agora disponíveis nos Arquivos Gulbenkian para consulta dos investigadores, mas também no Flickr da Biblioteca, onde poderá encontrar uma seleção de imagens representativas de muitos dos projetos apoiados pela Fundação.