Campanha NÃO à diabetes!

Arranca em 21 municípios

“Não acredite que acontece só aos outros” é o mote para a campanha de prevenção NÃO à diabetes!, lançada em 21 municípios a 14 de novembro, data em que se assinalou mais uma vez o Dia Mundial da Diabetes. A campanha apela diretamente às pessoas para que façam online a sua própria avaliação do risco relativamente a uma doença que, em 2015, afetava cerca de um milhão de indivíduos em Portugal, sendo que muitos desconhecem ser diabéticos. Por outro lado, está provado que a diabetes tipo 2, a que mais tem aumentado, pode ser prevenida ou, pelo menos, o seu aparecimento pode ser atrasado de modo significativo.

No novo portal passam a estar disponíveis estas e outras informações relevantes sobre a diabetes: somos alertados para os principais fatores de risco relacionados com a diabetes tipo 2, por exemplo; ou são dados conselhos e sugestões para a adoção de estilos de vida saudáveis.

A campanha NÃO à diabetes! aposta sobretudo no preenchimento online do questionário de avaliação de risco para que possam ser encaminhados para os Centros de Saúde os indivíduos identificados como potencialmente diabéticos ou pré-diabéticos, a fim de serem realizadas consultas de diagnóstico. Os utentes com risco moderado, elevado e muito elevado, participarão no Programa GOSTO – Programa de Alterações do Estilo de Vida, para que adquiram conhecimentos básicos que lhes permitam gerir e melhorar o seu estilo de vida, no sentido de diminuir o risco e evitar o aparecimento da diabetes. A formação de Gestores da Prevenção da Diabetes, destinada aos técnicos dos gabinetes municipais ligados à saúde e desporto e aos profissionais de saúde das unidades de saúde dos municípios, é outra das vertentes do projeto NÃO à diabetes! que arranca numa 1.ª fase em 21 municípios. Está já previsto o alargamento do projeto a várias dezenas de outros municípios que já manifestaram interesse em participar.

 

Um Desafio Gulbenkian

Coordenado pela Associação Protetora dos Diabéticos em Portugal e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, o projeto NÃO à diabetes! tem entre os seus parceiros a Associação Nacional de Municípios Portugueses, a Associação Nacional das Farmácias, o Ministério da Saúde – Direção-Geral da Saúde e a Administração Regional de Saúde, e resulta de um desafio assumido pela Fundação Gulbenkian no âmbito do estudo Um Futuro para a Saúde – Todos temos um papel a desempenhar, apresentado em 2014. O “desafio”, tal como era assumido no estudo, pretende suster o aumento contínuo da frequência de diabetes, o problema de saúde pública com mais rápido crescimento em Portugal.

Estima-se que o país tenha a mais alta prevalência desta doença na Europa, e que a diabetes tenha custado ao orçamento da saúde mais de 1 200 milhões de euros em 2011, o que corresponde a aproximadamente 0,8 % do PIB. Em Portugal, todos os anos, 60 mil pessoas são diagnosticadas com a doença e irão necessitar de cuidados de saúde e de tratamento para o resto das suas vidas. É, assim, uma das questões de saúde mais urgentes que o país enfrenta.

 

Saber mais: naoadiabetes.pt