O compositor está morto?!

Concertos de Domingo

Slider de Eventos

Seguindo uma abordagem semelhante àquela que já antes foi explorada por Prokofiev e por Britten, o compositor americano Nathaniel Stookey propõe em The Composer Is Dead a sua peculiar apresentação dos instrumentos que compõem uma orquestra. Nesta parceria com o popular autor de histórias para crianças Lemony Snicket, atravessadas sempre por um desconcertante humor negro, Stookey criou esta deliciosa e divertida peça aparentada de investigação policial, durante a qual um narrador-detetive interroga os suspeitos de um crime que o título da peça sugere. Os suspeitos, claro, são os instrumentos – que terão de apresentar argumentos musicais em sua defesa.

 

Música e Ciência: Isabel Gordo

Interrogatório aos micróbios

Como se relacionam a música e a ciência? Numa parceria com o Instituto Gulbenkian de Ciência, em cada Concerto de Domingo um investigador é convidado a apresentar um tema que relaciona as duas áreas.

Antes da divertida peça aparentada de investigação policial, durante a qual um narrador-detetive interroga os suspeitos de um crime que o título da peça sugere, Isabel Gordo vai contar, em jeito de história policial, como estuda as bactérias e como descobriu que mecanismos desenvolvem para combater, por exemplo, a resistência aos antibióticos – uma ameaça global que tem merecido a atenção da ciência!


Programa

Orquestra Gulbenkian
Giancarlo Guerrero Maestro / Narrador
Rita Castro Blanco Maestra
Vera Dias Apresentadora

Maurice Ravel (1875 – 1937)
Ma mère l’Oye / A Minha Mãe Ganso
1. Pavane de la Belle au bois dormant / Pavana da Bela Adormecida
2. Petit Poucet / Polegarzinho
3. Laideronnette, Impératrice des Pagodes / Laideronnette, Imperatriz dos Pagodes
4. Les entretiens de la Belle et de la Bête / Diálogos da Bela e do Monstro
5. Le jardin féerique / O Jardim Mágico

Nathaniel Stookey (n. 1970)
The Composer Is Dead

Nathaniel Stookey e Daniel Handler (conhecido no mundo da literatura infantil como Lemony Snicket) foram colegas numa escola secundária de São Francisco. Depois deixaram a cidade, exploraram outros lugares e voltaram à casa de partida sensivelmente na mesma altura. Quis o acaso – que ajuda sempre a uma boa história – que se cruzassem num café de bairro e, ao trocarem histórias sobre os percursos seguidos por cada um, acabassem por imaginar como seria se juntassem os seus talentos para criarem algo em conjunto. Stookey era um compositor com uma carreira a despontar, Handler tinha criado a série literária em que estranheza e humor iam de encontro ao interesse das crianças.

Logo nesse primeiro reencontro, uma ideia pareceu-lhes irresistível: trabalharem sobre um novo guia para a apresentação dos instrumentos de orquestra, à semelhança do que fizera Prokofiev em Pedro e o Lobo, e Benjamin Britten em Young Person’s Guide to the Orchestra – peças que Stookey interpretara enquanto violinista. Foi o contacto diário com a música sinfónica, e com esse sentimento muito particular de ouvir uma massa sonora erguer-se como linguagem unida por todos os instrumentos, a empurrá-lo para a composição. Ao deitarem mãos à obra, na sequência de uma encomenda da Orquestra Sinfónica de São Francisco, os dois colocaram a imaginação ao serviço de uma história que se desenvolve como se fosse uma investigação policial, com o narrador-detetive a interrogar os suspeitos do crime anunciado no título – que são, naturalmente, os vários instrumentos da orquestra. Estes argumentam em sua defesa, apresentando álibis e adensando o mistério através das suas participações.

Como justificação para a temática explorada, de forma lúdica e bem-humorada em The Composer Is Dead, Stookey fala de uma histórica obsessão dos compositores com as grandes interrogações do universo, de que a morte é um exemplo máximo. E brinca também com a glória que, tantas vezes, só alcança um compositor após a sua morte. Por seu lado, Lemony Snicket, autor da coleção literária Uma Série de Desgraças (adaptada pela Neftlix para os ecrãs), brinca com o tom da narrativa avisando que os ouvintes deverão ir acompanhados de um lenço para estancar as lágrimas que se avizinham. Mas The Composer Is Dead é sobretudo uma abordagem inventiva e divertida ao universo orquestral, começando por definir o compositor como “a pessoa que se senta numa sala, resmungando e sussurrando e decidindo que notas a orquestra irá tocar”. A isto, escreve Snicket, chama-se “composição”.

Antecipando esta estimulante obra, ouviremos Ma mère L’Oye, criação do compositor francês Maurice Ravel, inspirada pelos contos infantis de Charles Perrault, e que na origem terá sido pensada como uma peça para auxiliar o ensino do piano, a partir da ligação a histórias do imaginário das crianças. Duas formas de olhar e escutar uma orquestra a partir de um lugar em que as gargalhadas e os espantos são bem-vindos. A música, afinal, é também isso: uma surpresa permanente.

 


Mecenas Principal Gulbenkian Música

Mecenas Concertos de Domingo

  • Santa Casa

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.