Ariadne auf Naxos

Met Opera Live in HD

Slider de Eventos

Assista no Grande Auditório à transmissão em direto de mais uma extraordinária produção do Met Opera de Nova Iorque, com a qualidade a que já nos habituou. Descubra a célebre ópera de Richard Strauss, com um elenco de cantores de renome, liderado pela notável soprano Lise Davidsen no papel de Ariadne.


VÍDEOS


Programa

New York Metropolitan Opera Orchestra
Marek Janowski Maestro
Elijah Moshinsky Encenação
Michael Yeargan Cenografia e Figurinos
Gil Wechsler Desenho de Luzes
Stephen Pickover Direção de Cena

Lise Davidsen Soprano
Brenda Rae Soprano
Isabel Leonard Meio-Soprano
Brandon Jovanovich Tenor
Sean Michael Plumb Barítono
Johannes Martin Kränzle Barítono
Wolfgang Brendel Barítono

Por ordem de entrada em cena:

Johannes Martin Kränzle O Mestre de Música
Wolfgang Brendel O Mordomo
Patrick Carfizzi Um Lacaio
Thomas Capobianco Um Oficial
Isabel Leonard O Compositor
Brandon Jovanovich O Tenor / Baco
Philip Cokorinos Um Peruqueiro
Brenda Rae Zerbinetta
Lise Davidsen A Prima-Donna / Ariadne
Brenton Ryan O Mestre de Dança
Deanna Breiwick Náiade
Tamara Mumford Dríade
Maureen McKay Eco
Sean Michael Plumb Arlequim
Ryan Speedo Green Truffaldin
Alok Kumar Scaramuccio
Miles Mykkanen Brighella

Bryan Wagorn Piano solo

 

Richard Strauss (1864 – 1949)
Ariadne auf Naxos
Ópera em um prólogo e um ato

Libreto de Hugo von Hofmannsthal.

Prólogo
Viena, século XVIII.
Nos bastidores do teatro da casa do homem mais rico de Viena fazem-se os preparativos para a apresentação de uma nova opera seria, “Ariadne auf Naxos”. O mordomo informa o mestre de música que, logo após a ópera, será apresentada uma comédia italiana, seguida de fogo de artifício no jardim. O mestre de música, indignado, responde que o compositor nunca irá tolerar tal coisa, mas o mordomo não se impressiona e vai-se embora. Quando o compositor aparece para um ensaio de última hora, um criado diz-lhe que os músicos ainda estão a tocar ao jantar. De repente, o tenor sai a correr do camarim a discutir com o peruqueiro. A prima-donna comenta furiosamente a presença da trupe de comédia e a sua protagonista Zerbinetta. Na confusão, o mordomo volta com um anúncio: para que os fogos de artifício comecem a tempo, a ópera e a comédia serão apresentadas simultaneamente.

Uma consternação geral rapidamente dá lugar a reações práticas. O mestre de dança sugere reduzir a partitura da ópera. O mestre de música convence o compositor a fazê-lo enquanto os dois cantores principais o exortam a encurtar a parte do outro. Enquanto isso, Zerbinetta resume o enredo da ópera à sua trupe. Ariadne, dizem, foi abandonada pelo seu amante, Teseu, na ilha de Naxos, onde espera a morte. Zerbinetta, no entanto, afirma que tudo o que Ariadne realmente precisa é de um novo amante. O compositor discorda com veemência e Zerbinetta começa então a seduzi-lo. Subitamente, o jovem encontra uma nova esperança. Cheio de amor e de entusiasmo pelo seu trabalho, declara apaixonadamente a música como a maior de todas as artes. Mas quando avista os comediantes, prontos para subir ao palco, percebe com horror aquilo com que concordou. Ele culpa o mestre de música pelo desastre artístico e foge.

A Ópera
O mito de Ariadne conta como o príncipe Teseu de Atenas partiu para Creta para matar o Minotauro, uma criatura meio homem meio touro que estava confinada num labirinto. A princesa Ariadne de Creta, apaixonada por Teseu, deu-lhe um novelo de linha que lhe permitiu encontrar o caminho para sair do labirinto depois de matar o Minotauro. Quando Teseu abandonou Creta levou consigo Ariadne, como sua noiva. Durante a viagem de regresso, ambos pararam na ilha de Naxos. Enquanto Ariadne dormia, Teseu abandonou-a e continuou a sua jornada para Atenas sozinho. A ópera Ariadne auf Naxos começa neste ponto.

Ariadne está sozinha; três ninfas lamentam o seu destino. Observando dos bastidores, os comediantes duvidam se conseguirão animá-la. Ariadne relembra o seu amor por Teseu enquanto Arlequim tenta distraí-la. Numa espécie de transe, ela resolve esperar Hermes, mensageiro da morte, que a levará para outro mundo onde tudo é puro. Os esforços dos comediantes continuam a falhar e Zerbinetta dirige-se por fim diretamente a Ariadne, de mulher para mulher, explicando-lhe a necessidade humana de trocar um antigo amor por um novo. Sentindo-se insultada, Ariadne vai-se embora. Depois de Zerbinetta terminar o seu discurso os seus colegas voltam à cena, competindo pela sua atenção. Zerbinetta cede aos protestos cómicos de amor de Arlequim e os comediantes saem.

As ninfas anunciam a chegada de um navio que transporta o jovem deus Baco, que escapou da feiticeira Circe. A voz de Baco é ouvida à distância; Ariadne prepara-se para cumprimentar o seu visitante que ela pensa ser a morte finalmente. Ela confunde-o a princípio com Teseu, voltando para ela, mas ele majestosamente proclama a sua divindade. Encantado com a beleza de Ariadne, Baco diz-lhe que preferiria ver as estrelas desaparecerem a desistir dela. Reconciliada com uma nova existência, Ariadne reúne-se a Baco e juntos ascendem aos céus. Zerbinetta entra sorrateiramente ficando com a última palavra: “Quando surge um novo deus ficamos espantados”.


Mecenas Principal Gulbenkian Música

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.