Oceanos

A Fundação Calouste Gulbenkian pretende potenciar o papel dos oceanos no desenvolvimento económico sustentável.

 

O oceano cobre mais de 70% da superfície terrestre, é responsável pela produção de mais de 50% do oxigénio que respiramos e pelo sequestro de 30% das emissões de dióxido de carbono em todo o mundo. O capital natural azul – o stock de ativos naturais existentes no mar – oferece-nos inúmeros outros benefícios, tais como uma vasta variedade de alimentos, água, recursos farmacológicos e medicinais, recursos renováveis para a produção de energia e o espaço para transporte e para a realização de atividades de caráter desportivo e lúdico. São estes benefícios que, juntamente com outras formas de capital mais convencionais (p.e. humano e financeiro), nos permitem desenvolver inúmeras atividades económicas.

Após trabalhar durante cinco anos para aumentar o conhecimento científico e público sobre o papel dos oceanos no desenvolvimento económico sustentável e no bem-estar humano, a Fundação Calouste Gulbenkian está comprometida em alavancar a experiência e o impacto até então alcançados. Para além do seu compromisso inequívoco para com o valor intrínseco da gestão sustentável do capital natural azul, a Fundação considera que os recursos biológicos marinhos, aliados à utilização da tecnologia, são uma força motriz na promoção de modelos de negócio mais responsáveis e alinhados com a agenda global para o desenvolvimento sustentável.

Os eixos de intervenção centram-se em: 

  • Promover uma maior consciencialização sobre o valor económico do oceano;
  • Alavancar soluções climáticas com base no oceano;
  • Utilizar a biotecnologia azul na resolução de problemas sociais e ambientais e no crescimento económico sustentável.

 

Conheça os projetos