Prémio de Artes Visuais para Jovens Criadores já tem vencedor

Sara Chang Yan é a vencedora da primeira edição do Prémio de Artes Visuais para Jovens Criadores.

Sara Chang Yan é a vencedora da primeira edição do Prémio de Artes Visuais para Jovens Criadores, um prémio trienal criado pela Fundação Calouste Gulbenkian, no valor de € 7.000,00 (sete mil euros), para dar a conhecer e estimular a criação de trabalhos originais sobre os seus edifícios, jardins e coleções.

Entre as 16 candidaturas elegíveis, o júri, presidido por Manuel Costa Cabral, e constituído por Francisco Tropa, artista, e Lígia Afonso, investigadora e historiadora de arte, selecionou um conjunto de seis obras, duas na categoria de Obras Finalizadas e quatro na categoria de Ideias/Projetos.

Concorrendo na categoria de Obras Finalizadas, Sara Chang Yan, artista nascida em Lisboa em 1982, apresentou uma série de desenhos sobre as várias possibilidades de ver e sentir a Fundação Gulbenkian, obtendo a unanimidade do júri. Nesta categoria foi, ainda, atribuída uma menção honrosa  a Francisco Romão pelo seu trabalho de fotografia a partir dos edifícios e jardins da Fundação.

Na outra categoria contemplada, Ideias/Projetos, o júri deliberou não conceder qualquer prémio, atribuindo, no entanto, duas menções honrosas, uma a Gil Delindro (proposta de instalação para o Grande Auditório e Jardim) e outra a Dileydi Florez Barrera (ilustração e design aplicados aos Manuscritos Islâmicos Ilustrados do Museu Gulbenkian).

O Prémio de Artes Visuais para Jovens Criadores destina-se a artistas de nacionalidade portuguesa ou estrangeira, com idades compreendidas entre os 25 e os 35 anos, que tenham terminado uma formação completa numa escola de artes portuguesa há menos de três anos.

O prémio, que terá três edições, será entregue na sede da Fundação Gulbenkian, em data a anunciar.

Atualização em 26 Outubro 2016