Biologia Celular e Morfogénese

Caren Norden

O laboratório de Biologia Celular e Morfogénese pretende desvendar os processos que levam ao desenvolvimento dos órgãos. Neste contexto, estuda a formação da retina dos vertebrados, de células a tecido, levando em consideração as interações entre escalas. Analisa também de que forma a mecânica influencia a formação de tecido. É importante salientar que, só quando os programas de desenvolvimento ocorrem de uma forma coordenada, de uma etapa à seguinte, é que os tecidos se conseguem formar corretamente no tempo e no espaço.

 

Desta forma, o trabalho do laboratório assenta em três passos fundamentais da formação retinal e investiga a sua inter-relação:

  1. Esclarecendo de que forma se reordenam as células da vesícula óptica, para de forma eficaz formar o neuroepitélio e o pigmento retinal, que juntos formam o copo óptico.
  2. Investigando a dinâmica da proliferação das células neuroepiteliais que levam ao crescimento do copo ótico, até que um número adequado de células seja gerado e prepare o sistema para a diferenciação.
  3. Determinando quando e como as células neuroepiteliais iniciam os programas de neurogénese. Para além disso, como os neurónios se formam com frequência longe do local onde irão exercer a sua função mais tarde, a forma como os neurónios de movem até à camada correta no tecido em desenvolvimento é também objeto de investigação, um processo denominado laminação neuronal.

 

De forma a responder a estas questões fundamentais, o laboratório alia métodos de biologia celular e biologia do desenvolvimento a métodos avançados de imagiologia quantitativa, ferramentas de análise de imagem e, em colaboração, modelação teórica.


Financiamento                     Membro

               


Publicações