Ciência para o Desenvolvimento

Programa de Pós-Graduação Ciência para o Desenvolvimento (PGCD)

 

Uma oportunidade única

O Programa de Pós-Graduação Ciência para o Desenvolvimento (PGCD), é um programa inovador que prepara alunos dos diferentes PALOP e de Timor-Leste para seguirem uma carreira científica, particularmente na área das Ciências da Vida, tornando-os investigadores e professores de excelência das novas gerações de estudantes africanos e timorenses.

 

O PGCD tem três objectivos principais:

  1. Formar uma nova geração de cientistas timorenses e africanos de língua oficial portuguesa, através do estudo e pratica de ciência avançada;
  2. Contribuir para a qualidade da investigação científica e do ensino das ciências nos PALOP e em Timor-Leste;
  3. Usar a ciência e a tecnologia como ferramentas para o progresso.

 

O programa pretende oferecer uma boa formação de base nas ciências da vida, mas dá uma atenção particular a Biologia de Plantas, Recursos Marinhos e Doenças Tropicais. Para além do currículo científico, o PGCD oferece um curso de inglês, a língua franca da ciência. Os currículos dos cursos são gerais, representando o que de melhor e mais actual se faz nas diferentes áreas.

África é das regiões do mundo mais diversas a nível genético, biológico, geológico e cultural. À medida que se vão formando cientistas africanos, vão-se revelando maneiras de fazer ciência, descobertas, e respostas extraordinárias para problemas globais. Acreditamos que através da formação de uma nova geração de cientistas e professores universitários de excelência, podemos impulsionar áreas essenciais ao desenvolvimento humano.

É através da contribuição para a educação e investigação científicas que, a médio e a longo prazo, podemos atenuar o diferencial científico, tecnológico e económico que se continua a observar entre diferentes regiões do mundo. Também através da investigação e do conhecimento, os cientistas e os professores estarão cada vez mais bem preparados para transmitirem os seus conhecimentos aos estudantes, tanto nas universidades como nas escolas.

 

Estrutura do PGCD

Aproximadamente 8 meses de aulas, que tiveram lugar na Cidade da Praia, Cabo Verde, seguindo-se a possibilidade de um período de investigação (de cerca de 40 meses). Este foi dividido entre os países de origem e centros de excelência no estrangeiro e teve como objectivo conduzir a teses de doutoramento.

O programa pretendeu oferecer uma boa formação de base nas ciências da vida, dando uma atenção particular a Biologia de Plantas, Recursos Marinhos e Doenças Tropicais. Para além do currículo científico o PGCD ofereceu um curso de inglês, a língua franca da ciência.

Os currículos dos cursos foram desenhados em colaboração entre a direcção do PGCD e os professores responsáveis por cada módulo. De carácter geral, representando o que de melhor e mais actual se faz nas diferentes áreas, sem descurar as necessidades e possibilidades locais.

Porque a ciência é uma atividade dinâmica e os currículos científicos necessitam de actualização constante, o PGCD não apresentou corpo docente permanente. As aulas foram dadas por professores e cientistas de expressão portuguesa, voluntários e excelentes na sua área de especialidade.

Mais de 200 aceitaram leccionar uma a duas semanas por ano, em Cabo Verde e viajaram, em regime de voluntariado, de mais de 60 instituições diferentes na Europa, África, Américas e Oceânia.

 

Conselho Consultivo

  • Luís Bernardino, médico e professor angolano
  • Lídia Brito, especialista em ciências florestais moçambicana, ex- Ministra do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia de Moçambique, ex-Directora da Divisão de Políticas de Ciência e Capacitação da UNESCO
  • Erney Camargo, professor e cientista brasileiro nas áreas de parasitologia/malária, ex-presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Brasil
  • Fernando Henrique Cardoso, sociólogo e académico brasileiro, ex-presidente do Brasil
  • António Coutinho, médico e imunologista português, ex-director do Instituto Gulbenkian de Ciência e presidente do Conselho Consultivo do PGCD
  • Harald zur Hausen, cientista alemão especialista em Virologia, Prémio Nobel da Fisiologia ou Medicina em 2008
  • Carlos Lopes, sociólogo e académico guineense, especialista em Desenvolvimento, Planeamento Estratégico e Assuntos Políticos, Secretário Executivo da Comissão Económica das Nações Unidas para a África
  • Craig Mello, cientista americano especialista em biologia molecular, Prémio Nobel da Fisiologia e Medicina em 2006
  • Emílio Rui Vilar, ex-presidente da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), administrador não executivo da FCG

Ao longo do seu percurso o programa contou também com outros membros notáveis no seu Conselho Consultivo como: Sydney Brenner, Jorge Sampaio e Lewis Wolpert. 


Publicações

Produção Científica do PGCD.

Alunos & Alumni

Rede de alunos e alumni das várias edições do PGCD.


Parceiros

                     

 

Apoiantes

 Merck                 

Atualização em 08 agosto 2022

Diretora:
Joana Gonçalves Sá

Coordenadora Científica:
Patrícia Beldade

Coordenadora de Cooperação Internacional:
Carla Semedo

Assistente de Programa:
Inês Maciel

Para mais informações contactar:
[email protected]


Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.