Porquê falar de escravatura hoje?

Com Daina Berry, Víctor Barros, Candra Flanagan e Cristina Roldão

Slider de Eventos

Daina Berry, Víctor Barros, Candra Flanagan e Cristina Roldão irão debater o legado histórico do tráfico transatlântico de pessoas escravizadas em duas conversas organizadas em colaboração com o Slave Wrecks Project.

 

O tráfico transatlântico de pessoas escravizadas é frequentemente apontado como um evento histórico remoto e pouco ligado à contemporaneidade. Com uma duração de mais de quatro séculos, a escravatura promovida pelos impérios europeus deixou, contudo, um persistente legado histórico com ramificações complexas a vários níveis, que ainda hoje se fazem sentir.

A Fundação Calouste Gulbenkian e o Slave Wrecks Project organizam duas conversas destinadas a discutir comparativamente este legado nas suas diversas vertentes, e tendo em conta as especificidades históricas de Portugal e dos Estados Unidos da América, e explorar formas mais equitativas e inclusivas de abordar esta história difícil.

As conversas terão a moderação de Raquel Machaqueiro e Inês Fialho Brandão.

Imagem: Sabrina Belouaar, Dada (2018). Foto: Pedro Pina


Oradores


Programa

Experiências de Vida e Formas de Resistência

Os académicos Daina Berry e Víctor Barros vão descentrar as tradicionais narrativas históricas da escravatura, deslocando-as para a perspetiva das pessoas escravizadas.
Comparando as realidades vividas nos Estados Unidos da América e nos territórios colonizados pelos portugueses, Daina Berry e Víctor Barros irão explorar diversos temas relacionados com as experiências das pessoas escravizadas e as suas perspetivas, nomeadamente a diversidade de experiências em função dos seus diferentes contextos geográficos e trabalhos a que eram forçados, as múltiplas formas de resistência à condição de escravatura (desde pequenas sabotagens do trabalho quotidiano, à rebelião organizada), bem como o que as tradicionais narrativas históricas dizem (ou não dizem) sobre estas formas de resistência. 
A conversa será concluída com reflexões sobre o como e o porquê de falar sobre este período histórico.  
Daina Berry (participação online)Víctor Barros
Moderação
Raquel Machaqueiro

Falar de Escravatura enquanto Responsabilidade Ética

A segunda conversa terá a participação de Cristina Roldão e Candra Flanagan e será orientada para o contexto educacional.
Cristina Roldão e Candra Flanagan irão refletir sobre a importância de falar sobre a escravatura no contexto português, norte-americano e a um nível mais global. Abordando esta história sob uma perspetiva comparativa, as duas académicas irão pronunciar-se sobre como a história da escravatura é abordada nas escolas e em algumas políticas públicas, sobre as dificuldades de referir a violência inerente a esta história evitando a armadilha da revitimização, e sobre a importância de contar esta história de forma relevante e inclusiva no contexto educacional.
A conversa será concluída com reflexões sobre os legados da escravatura e questões éticas e de posicionalidade subjacentes a esta história, que é de todos.
Candra FlanaganCristina Roldão
Moderação
Inês Fialho Brandão

Apoio

Parceiros

A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se o direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através do formulário Pedido de Informação.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

Este website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. Podendo também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.