12 Janeiro 2021

IGC assegura duas bolsas EMBO Installation para Portugal

Elias Barriga e Ricardo Henriques, investigadores no Instituto Gulbenkian de Ciência, receberam as duas bolsas EMBO Installation atribuídas em Portugal.

Elias Barriga e Ricardo Henriques © IGC, 2021

Esta iniciativa competitiva apoia cientistas em início de carreira que estejam no processo de estabelecer os seus laboratórios de investigação. Os donatários de bolsas EMBO Installation recebem 50,000 euros por ano durante três a cinco anos, e podem concorrer a fundos adicionais até 10,000 euros por ano.

“Estamos felizes por acolher na comunidade EMBO estes cientistas que fazem ciência excecional”, afirma a Diretora da EMBO Maria Leptin. “A EMBO promove a excelência na área das ciências da vida por toda a Europa, e não só. O programa das bolsas EMBO Installation é um instrumento desenhado para encorajar cientistas a mudar-se para ou retornar aos países que nele participam.”

Elias Barriga vai liderar o projeto “Controlo bioelétrico in vivo da migração celular coletiva direcionada”. Este visa obter mais evidências sobre a migração celular coletiva direcionada (MCCd), complementando a visão clássica centrada na química e abordando questões relativas a se e como os sinais bioelétricos contribuem para a MCCd in vivo. Para enfrentar este desafio, o investigador focar-se-á no estudo da eletrotaxia (orientação elétrica da MCCd), recorrendo a um conjunto de ferramentas inovadoras que permitem medir e modificar inputs elétricos in vivo e ex vivo. Demonstrar eletrotaxia e o seu mecanismo molecular in vivo tem sido um objetivo desafiante, mas Elias espera que a investigação represente um avanço para muitas disciplinas e traga novas perspectivas e ferramentas para estudar a orientação elétrica da MCC in vivo pela primeira vez. Nas palavras de Elias “os embriões são como baterias onde se sabe que emergem campos elétricos endógenos. Com estes projetos, queremos perceber como se formam estes campos elétricos, como são sentidos pelas células e qual o seu papel no movimento das mesmas”.

Para Ricardo Henriques a bolsa EMBO Installation para o projeto “Desvendar a replicação viral em células vivas à nano-escala” ampliará a capacidade de desenvolver tecnologia sem precedentes para capturar e estudar momentos chave da infeção viral intracelular. Este apoio vai ajudar-nos a reforçar as colaborações dentro da rede EMBO, acelerar a nossa investigação e maximizar a nossa capacidade de abordar algumas das maiores lacunas no conhecimento que temos da biologia da infeção.” O investigador irá focar-se no desenvolvimento da Imagiologia Priorizada de Super-Resolução (IPSR), desenhada para abordar os desafios do estudo da replicação viral. Serão criados esquemas de imagiologia “inteligentes” através do uso de machine-learning capaz de prever esquemas de imagiologia não destrutivos. O conceito da IPSR vai permitir observações sem precedentes em estudos de infeção. A tecnologia criada será partilhada de uma forma completamente aberta, democratizando o seu uso.

Os novos donatários das bolsas EMBO Installation farão parte da Rede EMBO Young Investigator, que consiste em Young Investigators, Global Investigators e Installation Grantees. A EMBO é uma organização de mais 1800 líderes na investigação que promove a excelência na área das ciências da vida. 

 

Ler Comunicado de Imprensa