29 Abril 2021

Covid-19: Só a segunda dose da vacina garante proteção significativa entre os mais velhos

O Instituto Gulbenkian de Ciência, em parceria com a Câmara Municipal de Almeirim e o Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria, conduziu o estudo em idosos residentes em lares, vacinados com a vacina da Pfizer, que mediu os anticorpos contra o SARS-CoV-2 antes da vacinação, três a quatro semanas após a primeira dose e 3 semanas após a segunda dose. Os resultados revelam que apenas 25% desenvolve anticorpos após a primeira dose, valores que chegam aos 95% depois da segunda toma. 5% dos participantes não desenvolve imunidade após a toma da vacina. 

Veja o que saiu na imprensa sobre este estudo:

in Público

in Observador

in RTP

in Expresso

in Jornal de Notícias

in Diário de Notícias

in Visão

in TVI