Uma Obra de Arte em Foco. As Bênçãos de Rodin

Iniciativa «Uma Obra de Arte em Foco»

Exposição em que esteve em destaque a escultura Les Benédictions (As Bênçãos) de Auguste Rodin (1840-1917), numa iniciativa do Museu Calouste Gulbenkian que pretendia dar a conhecer obras da Coleção que habitualmente se encontravam ou nas reservas ou integradas na exposição permanente do Museu.
Exhibitions featuring works by French artist Auguste Rodin (1840-1917) held as part of the initiative by the Calouste Gulbenkian Museum to promote works from the collection normally kept in the Museum's storage. This show featured the sculpture Les Benédictions in a display which included new perspectives on the artwork.

Pondo em destaque a escultura Les Benédictions (As Bênçãos) de Auguste Rodin, o Museu Calouste Gulbenkian implementava uma nova iniciativa, intitulada «Uma Obra de Arte em Foco», com a qual pretendia não só dar a conhecer obras da Coleção que se encontravam normalmente nas reservas, mas também mostrar obras da exposição permanente do Museu sob uma luz diversa do seu contexto habitual proporcionando novas abordagens de leitura e de enquadramento, como era o caso desta obra de Rodin.

De modo a concentrar a atenção do espectador na obra escolhida, a equipa do Museu optou por isolá-la da restante coleção, apresentando-a no espaço anexo à Galeria de Exposições Temporárias da Sede da FCG (piso 0), cedido para o efeito pelo Serviço de Exposições e Museografia. A obra em destaque era acompanhada por documentação fotográfica e textual, apresentada em painéis, de que constaria uma análise iconográfica e iconológica e a sua contextualização no percurso do artista. Estes painéis incluiriam o historial da obra até ao momento da sua integração na Coleção Gulbenkian e informação de outras obras do mesmo artista pertencentes ao Museu.

No caso de Les Benédictions (As Bênçãos), tendo esta sido executada com vista a integrar a Torre do Trabalho, um projeto destinado à Exposição Universal de Paris de 1900 e que não chegou a ser concluído. A história deste monumento ocupou uma parte significativa dos painéis, sendo complementada por reproduções de documentação pertencente ao Musée Rodin (Paris e Meudon).

O Rodin na Coleção Gulbenkian foi dado a conhecer através de reproduções fotográficas das outras cinco obras do artista francês, adquiridas entre a primeira e a segunda décadas do século XX por Calouste Sarkis Gulbenkian. Desta forma, o público poderia familiarizar-se também com a história desta coleção.

Toda a informação que acompanhava a peça foi disponibilizada numa pequena publicação ilustrada. Por cada «obra em foco», o Museu tencionava editar um «folheto ilustrado para venda ao público. Em complemento, uma capa-dossier, também para venda ao público, proporcionaria ao visitante coleccionar e guardar os diversos folhetos editados». A iniciativa previa ainda, «sempre que possível, apresentar no exterior (à entrada da sala ou junto ao bengaleiro) programas vídeo relacionados com a peça escolhida» (Proposta para «Uma Obra de Arte em Foco», 23 set. 1988, Arquivos Gulbenkian, MCG 03398).

Com esta iniciativa a programação temporária do Museu era reforçada, o que conferia mais dinamismo à instituição, aproximando cada mais o público da Coleção.

Mariana Roquette Teixeira, 2018


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Coleção Gulbenkian

As Bençãos (Les Bénédictions)

François Auguste René Rodin (1840-1917)

As Bençãos (Les Bénédictions), 1900 / Inv. 259


Publicações


Fotografias


Documentação


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 03132

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém correspondência interna entre o Serviço de Museu e o Serviço de Contabilidade Central, faturas. 1989 – 1990

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 03398

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém correspondência interna, estimativa de despesas com a iniciativa, orçamentos para a publicação, material para a publicação, textos para os painéis. 1988 – 1989


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.