• Veneza, c. 1775
  • Óleo sobre tela
  • Inv. 390

A Festa da Ascensão na Praça de São Marcos

Francesco Guardi

Considerada uma das obras-primas de Guardi, a veduta representa a Praça de São Marcos decorada para a realização do mais sumptuoso festival de Veneza, a Festa della Sensa. Este acontecimento vivia no Dia da Ascensão a cerimónia de celebração do casamento simbólico entre Veneza e o mar, evocação da vitória longínqua que dera à cidade o controlo naval do Adriático.

Para além da basílica, avistam-se na pintura o campanário, a torre do relógio, o palácio ducal, quase impercetível, à direita, e os edifícios dos procuradores de São Marcos, parcialmente encobertos por arcadas temporárias, onde eram exibidos os produtos mais apreciados do artesanato veneziano.

Em tela de surpreendente efeito atmosférico, o pintor cria um espaço fantástico, de dinâmica teatral, pleno de contrapontos, sugerindo a impressão de tudo ser vivo e imediato. As personagens em primeiro plano, magnificamente distribuídas no «cenário» festivo, acrescentam ao conjunto movimento e agitação febril.

1.º conde de Camperdown; 2.º conde de Camperdown, 1859-1867; Lady Julia Duncan, baronesa Abercromby, 1867-1915; Georgina Wilhelmina Mercer-Henderson, condessa de Buckinghamshire. Adquirida por Calouste Gulbenkian, Christie's, Londres, 11 de março de 1919.

A. 61 cm; L. 91 cm

Pallucchini 1965

Rodolfo Palluchini, Colecção Calouste Gulbenkian. Francesco Guardi. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, 1965, n.º 3.

Morassi 1973

Antonio Morassi, Guardi. L’Opera completa di Antonio e Francesco Guardi. Veneza: Alfieri, 1973, vol. I, p. 187-189, n.º 277, 361-362; vol. II, n.º 307.

Muraro 1993

Michelangelo Muraro, Os Guardi da Colecção C. Gulbenkian / The Guardi Paintings of the C. Gulbenkian Collection. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, 1993, p. 28-31, n.º 7.

Sampaio 2009

Luísa Sampaio, Pintura no Museu Calouste Gulbenkian. Lisboa/Milão: Museu Calouste Gulbenkian/Skira, 2009, pp. 136-137, n. 58.

Lisboa 2011

Museu Calouste Gulbenkian. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, 2011, p. 156, cat. 132.