Política da Qualidade

Qualidade, Ambiente, Saúde e Segurança no Trabalho e Responsabilidade Social

A presente Política define as linhas de orientação relativas à atividade de Exposições Permanentes e Temporárias e foi definida com base na Política da Qualidade da Fundação Calouste Gulbenkian. Por esta razão, deve ser assumida como um complemento a seguir por todas as Unidades Orgânicas e respetivos Colaboradores envolvidos na referida atividade.

A Fundação pretende que as suas Exposições contribuam para a divulgação e promoção da arte e da cultura e que os Públicos reconheçam a mais-valia da experiência adquirida tanto ao nível estético como ao nível do conhecimento, bem como a qualidade do serviço prestado e das infraestruturas de apoio.

Consciente da exigência e diversidade dos seus Públicos, a Fundação estabelece as seguintes orientações estratégicas para as suas Exposições:

  • Divulgação da riqueza do património artístico da Fundação através da apresentação das Exposições Permanentes das obras da Coleção do Fundador e das obras da Coleção Moderna
  • Promoção de abordagens inovadoras das expressões artísticas, culturais e científicas que privilegiem o diálogo entre o património do passado e a criação contemporânea e promovam o respeito pela diversidade cultural
  • Estabelecimento de parcerias com instituições nacionais e internacionais, para o acolhimento e cedência de obras de arte e para a realização de Exposições conjuntas, de modo a aumentar a oferta e a dinamizar a agenda cultural
  • Desenvolvimento de vertentes de extensão educativa que estimulem o papel das exposições como instrumento de formação de novos públicos, de diferentes níveis etários e perfis socioculturais
  • Comprometimento com a Qualidade global das Exposições, nomeadamente no que se relaciona com o seu conceito, com as obras apresentadas, com o modo de expor e com a informação disponibilizada, bem como com os serviços e infraestruturas de apoio, de modo a ser reconhecida como uma instituição de referência no contexto nacional e internacional

 

Como princípios de atuação diária, necessários à concretização das orientações anteriores, consideram-se:

  • Brio Profissional
    Todos os Colaboradores devem ter as competências adequadas às suas funções e desempenhá-las com o máximo rigor e em sintonia com as normas deontológicas aplicáveis, conciliando os interesses dos Públicos com os procedimentos internos necessários à concretização do conceito das Exposições e à segurança e preservação das obras.
    Todos os Colaboradores devem ter consciência da importância da sua atitude para a satisfação dos Públicos e para o sucesso das Exposições.
  • Espírito de Equipa
    As Direções envolvidas devem definir os procedimentos e modos de comunicação mais adequados para a otimização das suas competências e esforços em prol do sucesso de cada Exposição.
    Todos os Colaboradores devem ajudar-se, mutuamente, para a resolução de todas as situações diárias.
  • Cumprimento de Requisitos
    As Direções envolvidas devem assegurar a identificação, e respetivo cumprimento, de todos os requisitos aplicáveis à realização de Exposições.
    Para além dos requisitos legais e regulamentares e de outros necessários às várias atividades, incluindo a salvaguarda das obras, devem ser assegurados todos os que a Fundação estabeleça com partes interessadas como sejam os artistas e as instituições parceiras.
  • Promoção da Saúde e da Segurança no Trabalho
    As Direções envolvidas devem definir e implementar procedimentos que assegurem a minimização dos riscos de exposição dos Colaboradores, incluindo Prestadores de Serviço, em todas as fases necessárias à realização de Exposições.
    Todos os Colaboradores, e demais intervenientes, devem cumprir os procedimentos previamente definidos.
    o Proteção do Ambiente
    As Direções envolvidas devem definir e implementar procedimentos que contribuam para a redução do desperdício dos recursos utilizados na realização de Exposições e para a prevenção da poluição decorrente dos respetivos impactes com o intuito da proteção do ambiente.
    Os materiais a utilizar devem, quando possível, ser escolhidos com base em critérios ambientais e ser reutilizados.
    Todos os Colaboradores e demais partes interessadas envolvidas devem cumprir as boas práticas de gestão ambiental aplicáveis e assegurar a adequada separação e encaminhamento de resíduos decorrentes da atividade.
  • Satisfação dos Públicos
    As Direções promotoras devem implementar ações adequadas para que os Públicos reconheçam o interesse dos temas e a qualidade das Exposições e dos serviços complementares de modo a que fiquem satisfeitos e motivados para manter a sua ligação à Fundação. Para identificação de eventuais oportunidades de melhoria, devem existir mecanismos, proativos e sistemáticos, de auscultação e de recolha de opiniões que permitam a respetiva análise dos resultados obtidos.
  • Melhoria Contínua
    As Direções promotoras devem, de forma sistematizada, partilhar o conhecimento e a experiência obtida com cada Exposição, definir objetivos e desenvolver ações que contribuam para a melhoria contínua da eficácia e da eficiência do sistema de gestão da qualidade aplicável, quer na perspetiva interna quer na perspetiva dos Públicos e de outras Partes Interessadas, de modo a contribuírem para a concretização das linhas de orientação incluídas na presente Política da Qualidade.