XIII Bienal de São Paulo. Representação Portuguesa

Bienal Internacional de São Paulo

Exposição organizada para integrar a representação portuguesa na XIII Bienal de São Paulo, com seleção de obras da responsabilidade da Fundação Calouste Gulbenkian. Com a participação de Ângelo de Sousa, Eduardo Batarda, Júlio Pomar e Paula Rego, a secção nacional reuniu 32 obras dos quatro artistas.
Exhibition presenting the work selected by the Calouste Gulbenkian Foundation to represent Portugal at the 8th São Paulo Art Biennale. The selection consisted of 32 artworks from four artists: Ângelo de Sousa (1938-2011), Eduardo Batarda (1943), Júlio Pomar (1926-2018) and Paula Rego (1935).

Entre outubro e dezembro de 1975, teve lugar em São Paulo a XII Bienal internacional de arte, presidida por Francisco Matarazzo Sobrinho. Em junho de 1974 o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal auscultou a Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) sobre a sua eventual colaboração na organização da representação portuguesa na XIII Bienal de São Paulo (Carta do Ministério dos Negócios Estrangeiros para o Conselho de Administração da FCG, 7 jun. 1974, Arquivos Gulbenkian, SEM 00003).

Demoras devidas a alterações na estrutura dos ministérios envolvidos e um primeiro indeferimento para a participação portuguesa à Bienal por parte do Ministério da Comunicação Social atrasaram a preparação da representação portuguesa (Apontamento do Serviço de Exposições e Museografia, 8 set. 1975, Arquivos Gulbenkian, SEM 00003).

Ao contrário das representações portuguesas em edições anteriores, nesta XIII Bienal, devido à agitação política que o país vivia no período revolucionário de 1975, não foi possível nomear uma comissão de seleção de artistas e obras, ficando essa decisão a cargo da FCG, por ordem dos Ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Comunicação Social. Nesse contexto, foi nomeado comissário nacional o arquiteto José Sommer Ribeiro, então diretor do Serviço de Exposições e Museografia da FCG.

No catálogo da representação portuguesa, o comissário lamentaria não ter sido possível contar, por constrangimentos temporais, com o contributo da Secção Portuguesa da Associação internacional dos Críticos de Arte (AICA) e da Sociedade Nacional de Belas-Artes (SNBA) (Representação Portuguesa à XIII Bienal de São Paulo, 1975).

Como tal, Sommer Ribeiro dirigiu o convite a cinco artistas: Ângelo de Sousa (1938-2011), Eduardo Batarda (1943), Júlio Pomar (1926-2018), Paula Rego (1935) e Nikias Skapinakis (1931-2020), que desde logo aceitaram participar, com exceção de Nikias Skapinakis, alegando motivos pessoais embora se solidarizasse com a representação. (Ibid.)

Na mostra, que contou com a participação de 42 países, a representação portuguesa localizou-se no segundo piso do pavilhão da Bienal, projetado por Oscar Niemeyer (1907-2012), entre os expositores das representações belga e israelita. A representação portuguesa reuniu 32 obras dos quatro artistas atrás mencionados.

No âmbito da premiação da XIII Bienal de São Paulo, foi atribuído a Ângelo de Sousa, ex aequo com outros sete participantes, o terceiro «Prémio Internacional Bienal de São Paulo».

Como programa complementar à representação foi projetado um filme sobre o painel coletivo, realizado por vários artistas no 10 de Junho de 1974, em comemoração da liberdade alcançada com a Revolução do 25 de Abril (que datava desse mesmo ano), e exibida uma mostra de 80 diapositivos com reproduções de obras de diversos artistas portugueses de referência.

Ainda no âmbito da exposição, foram adquiridas pela FCG cinco obras da artista Paula Rego e uma obra do pintor Eduardo Batarda.

Filipa Coimbra, 2016


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Coleção Gulbenkian

No chão que nem uma seta

Eduardo Batarda (1943- )

No chão que nem uma seta, 1975 / Inv. DP1340

As três cabeças de oiro - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

As três cabeças de oiro - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP238

Branca Flor – o diabo e a diaba na cama - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

Branca Flor – o diabo e a diaba na cama - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP237

Branca Flor – Pombas a tomar banho - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

Branca Flor – Pombas a tomar banho - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP242

Branca Flor – Rapaz a brincar com o Diabo - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

Branca Flor – Rapaz a brincar com o Diabo - Série Os Contos Populares Portugueses, 1974 / Inv. DP241

O Diabo Gato – Três Diabinhos atados por um cordel branco - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

O Diabo Gato – Três Diabinhos atados por um cordel branco - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP240

Os dois Vizinhos separados por um Rio de Sangue - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

Os dois Vizinhos separados por um Rio de Sangue - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP239

No chão que nem uma seta

Eduardo Batarda (1943- )

No chão que nem uma seta, 1975 / Inv. DP1340

As três cabeças de oiro - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

As três cabeças de oiro - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP238

Branca Flor – o diabo e a diaba na cama - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

Branca Flor – o diabo e a diaba na cama - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP237

Branca Flor – Pombas a tomar banho - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

Branca Flor – Pombas a tomar banho - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP242

Branca Flor – Rapaz a brincar com o Diabo - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

Branca Flor – Rapaz a brincar com o Diabo - Série Os Contos Populares Portugueses, 1974 / Inv. DP241

O Diabo Gato – Três Diabinhos atados por um cordel branco - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

O Diabo Gato – Três Diabinhos atados por um cordel branco - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP240

Os dois Vizinhos separados por um Rio de Sangue - Série Os Contos Populares Portugueses

Paula Rego (1935-2022)

Os dois Vizinhos separados por um Rio de Sangue - Série Os Contos Populares Portugueses, (c. 1975) / Inv. DP239


Publicações


Material Gráfico


Documentação


Imprensa


Páginas Web


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM 00003

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém documentação recebida e expedida, elementos para o catálogo, orçamentos, lista de obras, transporte e recortes de imprensa. 1974 – 1975


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.