Paula Rego na Tate Britain

Dez obras de Paula Rego da Coleção do CAM viajam até Londres para uma exposição retrospetiva da obra da artista, que terá lugar na Tate Britain.
Paula Rego, «O Tempo – Passado e Presente» (pormenor), 1990. Inv. 92P213

A partir de 7 de julho de 2021, a Tate Britain vai ser palco da maior exposição retrospetiva da obra de Paula Rego, artista-chave na arte figurativa internacional. Nascida em Lisboa, Paula Rego começou a pintar na década de 1950, altura em que ingressou na Slade School of Fine Art, em Londres, cidade onde se instalou definitivamente em 1976, após vários anos a viver entre Portugal e Inglaterra.

A exposição terá como foco a extraordinária vida da artista, que inspirou fortemente a sua obra, bem como as suas referências e influências artísticas, reunindo mais de uma centena de obras da sua autoria, incluindo pinturas, desenhos, gravuras, esculturas e colagens, produzidas entre as décadas de 1950 e 2010.

 

Paula Rego, «S. Vomiting the Pátria», [1960]. Inv. 83P417

 

O Centro de Arte Moderna junta-se a este projeto através da cedência de dez obras da artista que fazem parte da coleção, entre as quais as pinturas S. Vomiting the Pátria, Manifesto (For a Lost Cause), The Vivian Girls as Windmills, O Tempo – Passado e Presente e seis guaches da série Contos Populares Portugueses.

 

Paula Rego, «As três cabeças de oiro», da série «Os Contos Populares Portugueses», c. 1975. Inv. DP238
Paula Rego, «Branca Flor – Pombas a tomar banho», da série «Os Contos Populares Portugueses», c. 1975. Inv. DP242
Paula Rego, «O Diabo Gato – Três Diabinhos atados por um cordel branco», da série «Os Contos Populares Portugueses», c. 1975. Inv. DP240

 

Paula Rego, «Branca Flor – o diabo e a diaba na cama», da série «Os Contos Populares Portugueses», c. 1975. Inv. DP237
Paula Rego, «Os dois Vizinhos separados por um Rio de Sangue», da série «Os Contos Populares Portugueses», c. 1975. Inv. DP239
Paula Rego, «Branca Flor – Rapaz a brincar com o Diabo», da série «Os Contos Populares Portugueses». c. 1975. Inv. DP241

 

Com curadoria de Elena Crippa e Zuzana Flašková – respetivamente curadora e curadora assistente de arte moderna e contemporânea britânica na Tate Britain –, a exposição pode ser visitada até 24 de outubro em Londres, antes de viajar até Haia em novembro de 2021 e até Málaga em abril de 2022.

 

Paula Rego, «Manifesto for a Lost Cause» (pormenor), 1965. Inv. 66P280
Paula Rego, «The Vivian Girls as Windmills», 1984. Inv. 86P589
Atualização em 21 junho 2021

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.