• França, c. 1878
  • Óleo sobre tela
  • Inv. 420
  • Pintura

Retrato de Henri Michel-Lévy

Edgar Degas

Representa-se na tela a figura do pintor Henri Michel-Lévy, artista que manteve contacto com alguns nomes ligados ao movimento impressionista. A representação do tema, “artista em ateliê”, não é inédita na obra de Degas, já que cerca de 1868 o pintor havia realizado Retrato de James Tissot (The Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque). Na composição, para além do quadro esboçado à direita, uma atualização do tema da fête galante em estilo impressionista, merece destaque a pintura As regatas, já que através desse pormenor é possível estabelecer um paralelo entre o manequim no chão e a sua representação na tela, em ambos os casos de costas voltadas para o artista, aspeto que foi já entendido como uma “imitação da imitação da realidade”. O universo complexo e inquietante da composição parece assim remeter para uma leitura original da relação entre verdade e ilusão, podendo constituir, ainda, uma reflexão sobre a razão de ser da arte e sobre a circunstância inevitável da morte. Finalmente, no interior do espaço comprimido e solitário, o pintor introduz ainda um elemento que perturba a aparência mais ou menos estática da representação adotando para o efeito um enquadramento descentrado e uma perspetiva inesperada. Na cena insólita projeta-se sobretudo Degas, observador lúcido e impiedoso da realidade.

Proveniência

Henri Michel-Lévy, Paris; Boussod Valadon, Paris; Sir George A. Drummond, Montreal. Adquirida por Calouste Gulbenkian, por intermédio de Colnaghi, na Casa Christie, em Londres, a 26 de junho de 1919.

A. 40 cm; L. 28 cm

Lemoisne 1946

Paul-André Lemoisne – Degas et son œuvre. Paris: Arts et Métiers Graphiques, 1946, vol. II, n.º 326, il., p. 166.

Reff 1968

Theodore Reff – «The pictures within Degas’s pictures». Nova Iorque: Metropolitan Museum Journal, 1968, vol. I, p. 152.

Sampaio 2009

Luísa Sampaio - Pintura no Museu Calouste Gulbenkian. Milão: Skira; Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2009, n.º 100, il., p. 222-223.

Museu Calouste Gulbenkian 2011

Museu Calouste Gulbenkian. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2011, n.º 165, il., p. 186.