• Veneza, c. 1775
  • Óleo sobre tela
  • Inv. 391
  • Pintura

Regata no Grande Canal

Francesco Guardi

Veneza, c. 1775

A obra é inspirada numa pintura de Canaletto intitulada Regata no Grande Canal (Castelo de Windsor), realizada no início da década de 1730, cuja gravura, executada por Antonio Visentini em 1742, conheceu larga difusão. Em Guardi a perspetiva é porém mais profunda, o ponto de vista mais recuado e a linha de horizonte mais baixa, aspetos que se refletem na quase duplicação da superfície do céu, de magnífico efeito atmosférico. O tratamento mais vivo do tema é ainda extensivo à execução das pequenas figuras agitadas que povoam a cena e nela participam activamente.

A pintura representa o Grande Canal visto de Ca’Foscari no momento de realização de uma regata. O artista constrói o espaço em profundidade desde a tribuna próxima do Palácio Balbi, até à Ponte de Rialto, no limite do horizonte. À esquerda é possível distinguir a macchina, pavilhão flutuante onde eram distribuídos os prémios aos vencedores. A rica decoração dos tecidos nas varandas e das embarcações enfeitadas de ramos, estandartes e divindades marinhas, denunciam uma alegria e uma sugestão de movimento ao gosto rococó.

Robert Dundas Haldane-Duncan, 1.º conde de Camperdown; Adam Haldane-Duncan, 2.º conde de Camperdown, 1859-1867; Lady Julia Duncan, baronesa Abercromby, 1867-1915; Georgina Wilhelmina Mercer-Henderson, condessa de Buckinghamshire. Adquirida por Calouste Gulbenkian na Casa Christie, em Londres, a 8 de março de 1919.

61 x 91 cm

Pallucchini 1965
Rodolfo Palluchini – Colecção Calouste Gulbenkian. Francesco Guardi. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1965, n.º 4, il.
 
Morassi 1973
Antonio Morassi – Guardi. L’Opera completa di Antonio e Francesco Guardi. Venezia: Alfieri, 1973, vol. I, n.º 299, p. 199, 202, 366-367; vol. II, n.º 326.

Muraro 1993
Michelangelo Muraro – Os Guardi da Colecção C. Gulbenkian / The Guardi Paintings of the C. Gulbenkian Collection. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1993, n.º 9, il., p. 36-39.

Sampaio 2009
Luísa Sampaio - Pintura no Museu Calouste Gulbenkian. Milão: Skira; Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2009, n.º 59, il., p. 138-139.

Museu Calouste Gulbenkian 2011
Museu Calouste Gulbenkian, Álbum. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2011, n.º 133, il., p. 157.
 

Atualização em 05 Julho 2018