• França, c. 1880-1885
  • Óleo sobre tela
  • Inv. 2288
  • Assinado em baixo, à esquerda: S. Lépine
  • Pintura

«L’Estacade»

Stanislas Lépine

Esta vista urbana representa «L’Estacade», uma estrutura de madeira situada próxima da Ponte de Sully, junto ao cais Henrique IV, em Paris. Lépine realizou mais de uma dezena de obras no local, sendo comum a todas elas a atmosfera geral da composição. A paliçada, que deixou de existir em 1933, tinha como função proteger os barcos ancorados no rio de blocos de gelo à deriva durante o Inverno.

A contemporaneidade da linguagem plástica e o tratamento da luz denuncia a influência do impressionismo, quer pela natureza da sua fatura rápida, quer pela paleta cromática que a caracteriza, dominada por brancos luminosos. Lépine, eminentemente um pintor de Paris e do Sena, foi um dos artistas convidados a participar na primeira exposição impressionista realizada no ateliê de Nadar em 1874.

Calouste Gulbenkian, um entusiasta da obra do artista, conservou na sua coleção sete trabalhos do autor, um das quais, A Rua Saint Vincent em Montmartre, viria precisamente a encerrar as suas aquisições em matéria de pintura no ano de 1953.

Georges Petit, Paris. Adquirido por Calouste Gulbenkian, por intermédio de Roger Bernheim, a Paul Rosenberg, Paris, 23 de fevereiro de 1937.

A. 38 cm; L. 55 cm

Schmit 1993

Robert e Manuel Schmit, Stanislas Lépine 1835-1892. Catalogue raisonné de l’œuvre peint. Paris: Éditions Galerie Schmit, 1993, p. 16, cat. 37.

Sampaio 2009

Luísa Sampaio, Pintura no Museu Calouste Gulbenkian. Lisboa/Milão: Museu Calouste Gulbenkian/Skira, 2009, pp. 96-97, cat. 38.