• França, c. 1730
  • Óleo sobre tela
  • Inv. 958
  • Pintura

Festa Galante

Nicolas Lancret

França, c. 1730

A pintura fez parte da Coleção de Frederico o Grande, rei da Prússia (1740-1786), grande admirador de Lancret e detentor de mais de vinte e seis pinturas da sua autoria. Provavelmente executada no início da década de 1730, a obra deixa transparecer semelhanças estilísticas com Dança entre o pavilhão e a fonte (1732) e Dança diante de uma árvore (1730-35), ambas pertencentes ao Castelo de Charlottenburg, em Berlim. No Ackland Art Museum, North Carolina, existe o estudo para a figura masculina reclinada à esquerda da composição, de meados da década de 1720.

Introduzida em França por Claude Gillot (1673-1722), a Festa Galante, designação genérica que serve de título à obra, consiste num tipo de representação de cenas requintadas situadas ao ar livre, reunindo personagens de aparência elegante em agradável convívio mundano. As figuras encontram-se dispostas no espaço da composição de forma cenográfica, consequência da influência determinante que o teatro exerceu sobre este género de representação.

Frederico II, rei da Prússia; Família Imperial da Alemanha; Neues Palais, Potsdam, 1923. Adquirido por intermédio de Hans Stiebel, Berlim, em 9 de janeiro de 1930.

64,5 x 69,5 cm

Wildenstein 1924
Wildenstein, Georges, Lancret, Paris, 1924, nº 333, p. 93

Washington 1950
European Paintings from the Gulbenkian Collection (cat. exp.), National Gallery of Art, Washington, 1950, nº 20, pp. 50-51

Nova Iorque 1999
Only the Best: Masterpieces of the Calouste Gulbenkian Museum, Lisbon, (cat. exp.)The Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque, 1999, nº 43, pp. 90-91

Sampaio 2009
Sampaio, Luísa, Pintura no Museu Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2009, n.º 27, pp. 74-75.

Atualização em 05 Julho 2018