Edgar Degas

Uma coleção com histórias: em 2020, partilhámos semanalmente uma história sobre a coleção de Calouste Gulbenkian. O mês de setembro foi dedicado às histórias de autorretratos.
04 set 2020

Edgar Degas (1834-1917) foi um dos mais sonantes nomes da pintura francesa do final do século XIX e início do século XX. Com fortes ligações ao movimento impressionista, embora rejeitasse a associação, o prolífero pintor e escultor marca presença na Coleção do Museu Calouste Gulbenkian com duas telas.

Nascido em Paris, Degas começou a pintar muito cedo. Apesar de o seu pai ter planos diferentes para a sua carreira, o artista desistiu do curso de direito e dedicou-se ao campo artístico, influenciado por outros artistas, como Ingres ou Delacroix. Viajou por Itália e copiou as obras dos grandes mestres do Renascimento. Ficaria conhecido sobretudo pela pintura, embora tenha trabalho na área da escultura e se tenha interessado também pela fotografia.

As suas pinturas mais famosas são provavelmente as que retratam bailarinas ou baigneuses, mas a sua obra tratou outros temas, incluindo autorretratos e retratos de outros artistas, como Manet, Tissot, ou Mary Cassatt, de quem foi amigo próximo. As telas da autoria de Degas adquiridas por Calouste Gulbenkian são dedicadas a estes assuntos.

A primeira destas pinturas representa o também pintor Henri Michel-Lévy, artista próximo do círculo de Degas. Lévy surge no seu ateliê, em c. 1878, junto de uma pintura que foi identificada como As Regatas. Os dois pintores terão trocado retratos, embora não se conheça o paradeiro da obra de Lévy.

A segunda obra trata-se de um autorretrato de c. 1863, antes de Degas completar 30 anos. O artista ter-se-á autorrepresentado em cerca de 15 pinturas entre as décadas de 1850 e 1860; contudo, além da tela da Coleção do Fundador, existe apenas uma outra que mostra o pintor a meio-corpo, pertencente à coleção do Musée d’Orsay, em Paris. Para a realização do autorretrato comprado por Gulbenkian, Degas ter-se-á inspirado numa obra de Ingres.

Edgar Degas, «Autorretrato» ou «Degas Saluant». França, c. 1863. Óleo sobre tela. Museu Calouste Gulbenkian

As duas telas de pequenas dimensões podem ser encontradas na exposição permanente da Coleção do Museu Calouste Gulbenkian, na galeria de pintura e escultura do século XIX.


Uma Coleção com Histórias

Em 2020, partilhámos semanalmente uma história sobre a coleção de Calouste Gulbenkian. Os artigos desta rubrica referem-se à coleção do Museu Calouste Gulbenkian como Coleção do Fundador.

Conhecer outras histórias

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.