• França, c. 1899-1900
  • Moldura em bronze
  • Inv. 1263

Espelho «Serpentes»

René Lalique

Emoldurado por duas serpentes em bronze de bocas escancaradas e corpos eretos e esguios, este espelho tem por base as caudas enroscadas dos répteis numa movimentação bem característica do gosto Arte Nova. O tema simbólico da serpente, associado à figura da mulher, é uma constante na produção de Lalique e está bem representado na Coleção Gulbenkian, não só através de obras de joalharia, como em diversos outros objetos.

Esta peça impunha-se a quem visitava o ateliê do artista na sua casa de Cours-la-Reine, como nos revela uma reprodução de uma revista da época. Mais tarde haveria de integrar o mobiliário do quarto do colecionador na sua casa de Paris.

Adquirida por Calouste Gulbenkian a René Lalique, 1923.

A. 169 cm

Leite 2008

Maria Fernanda Passos Leite, René Lalique no Museu Calouste Gulbenkian. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian/Skira, 2008, p. 106-107, cat. 60.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.