As Flores do Imperador. Do Bolbo ao Tapete

A exposição As Flores do Imperador. Do Bolbo ao Tapete propõe uma análise dos motivos decorativos de dois tapetes da coleção de arte islâmica do Museu Calouste Gulbenkian – Coleção do Fundador –, produzidos na Índia Mogol durante o reinado de Xá Jahan (1627-1658). A tipologia e o cariz naturalista dos desenhos florais patentes nestes exemplares sugerem os diálogos estabelecidos entre Oriente e Ocidente ao longo do século xviie a circulação, à escala global, de pessoas, livros, imagens e espécimes botânicos. A publicação que acompanha a exposição é uma edição bilingue, em português e inglês, composta por textos das curadoras, Teresa Nobre de Carvalho e Clara Serra. O primeiro texto, «Flores das Índias, da Europa e do Levante», de Teresa Nobre de Carvalho, explora a forma como os conhecimentos sobre botânica circulavam à escala global através de álbuns profusamente ilustrados, até chegarem à corte mogol, inspirando os seus artistas. Posteriormente, os textos de Clara Serra contextualizam o Império Mogol, a sua gramática decorativa e a forma como a sua arte foi influenciada pelas representações florais que chegavam do Ocidente, contribuindo para o desenvolvimento da decoração floral, principalmente na produção têxtil. Esta edição encontra-se ricamente ilustrada por obras que se encontram na exposição e imagens comparativas em perfeita articulação com os textos.

  • Textos: Clara Serra, Teresa Nobre de Carvalho
  • Coordenação editorial: Museu Calouste Gulbenkian
  • Editado: 2018
  • Capa: Brochado
  • Páginas: 40
  • Língua: Português/Inglês
  • ISBN: 978-989-8758-47-7
  • Preço: €10
  • Stock: Disponível