Mostra da Colecção CAM, 2010 – 2011

Oitava montagem de longa duração da coleção do Centro de Arte Moderna. Inaugurada em 2009, centrou-se na primeira metade e nas duas últimas décadas do século XX, dando início ao ciclo de exposições anuais da coleção, organizado sob a direção de Isabel Carlos.
Eighth long-term display of the collection of the Modern Art Centre (CAM). Opening in 2009, the display focused on the first half and last two decades of the twentieth century. The show marked the beginning of the collection’s annual exhibition series organised by Isabel Carlos.

Remontagem da exposição permanente da coleção do Centro de Arte Moderna (CAM), centrada na primeira metade e nas duas últimas décadas do século XX. Deu início ao ciclo de exposições anuais da coleção sob a direção de Isabel Carlos, entre 2009 e 2015, cujas sucessivas seleções procuraram mostrar diferentes aspetos da arte moderna e contemporânea que caracterizam o acervo do CAM.

Para a nova diretora, que substituía Jorge Molder na direção do CAM, o museu deveria «ter a capacidade de olhar para dentro de modo crítico e inovador». Essa capacidade de se reinventar passava também pela forma de mostrar a coleção permanente, que se pretendia desafiante e construtiva para a formação dos seus públicos (100 Obras da Coleção do CAM, 2010, p. 7).

A coleção começou a ser constituída em finais da década de 1950 com a intenção de apoiar os artistas. Como tal, e como foi referido por Isabel Carlos no livro 100 Obras da Colecção do CAM, publicado por ocasião da remontagem, a natureza da coleção refletia os gostos, os acertos e as contradições dos responsáveis envolvidos nas decisões de incorporação ao longo desses anos.

Também Teresa Patrício Gouveia, administradora da Fundação Calouste Gulbenkian com o pelouro do Centro de Arte Moderna, reforçava a responsabilidade do CAM na missão de preservar, investigar e tornar acessível o «único conjunto» relativo à arte portuguesa da primeira metade do século XX «acessível ao público», com a ressalva de que «nenhuma colecção pode, por si só, representar a arte produzida em determinada época» e que é, por conseguinte, sempre resultado de uma seleção (Ibid., p. 5).

A montagem da exposição foi concebida para a Galeria do piso 01 do CAM, onde foi disposta grande parte das obras selecionadas para o livro, do total das 9000 que integravam, à data, a coleção. A seleção recaiu sobretudo na pintura e na escultura, mas também na fotografia, no desenho e na tapeçaria, contrapondo a produção artística portuguesa a algumas obras de arte internacionais (que foram sendo adquiridas à medida que as oportunidades surgiam, no âmbito quer da programação expositiva da FCG, quer das parcerias estabelecidas), por exemplo doações de artistas, como Sonia Delaunay; ou oportunidades de compra estratégicas à genealogia da coleção, como as obras de Maria Helena Vieira da Silva. De fora, ficou o núcleo de arte britânica, comprado por uma comissão consultiva do British Council para a FCG durante a década de 1960, a que o livro das 100 Obras dava expressão.

Nesta mostra permanente podiam ser vistas obras dos pioneiros do modernismo português, nomeadamente Amadeo de Souza-Cardoso, José de Almada Negreiros e Eduardo Viana, em confronto com outras mais contidas de António Carneiro ou António Soares. A pintura parisiense da época era representada por obras de Fernand Léger e de Sonia e Robert Delaunay. Do Brasil as experiências modernistas chegavam pela mão de Candido Portinari.

Os anos 30 na pintura internacional da coleção do CAM estavam representados pelas obras de Torres-García, Arpad Szenes e Maria Helena Vieira da Silva, pintora de origem portuguesa que entretanto se mudara para Paris no final da década de 1920. Em contraponto, eram apresentadas obras da mesma década de artistas como Carlos Botelho, Dominguez Alvarez e Mário Eloy.

As décadas de 40 e 50 são representadas pelas obras surrealistas de António Dacosta, António Pedro, e o Quadro Coletivo ou Cadavre Exquis (Inv. 83P119), do Grupo Surrealista de Lisboa, bem como pelas fotografias de Fernando Lemos e de Victor Palla.

Além das obras de Fernando Lanhas, realizadas na década de 1960, das pinturas de Ângelo de Sousa realizadas nessa década e na seguinte, de 1970, em contraste com o universo figurativo e colorido da pintura de Paula Rego, também já da década de 1980, as restantes obras apresentadas referiam-se à produção artística portuguesa da última década do século XX.

 

Porém, o livro, que servia de complemento à exposição, revelava uma maior amplitude, consagrando as duas tendências da constituição da coleção no período: por um lado, as já referidas aquisições realizadas pelo British Council para a FCG (Mary Martin, Peter Blake, Peter Philips, Allen Jones, David Hockney…); por outro, as aquisições feitas aos artistas portugueses no sentido da promoção da renovação artística e do auxílio direto aos artistas (Fernando Lanhas, Lourdes Castro, José Escada, António Palolo, António Areal, Artur Rosa, René Bertholo, Jorge Pinheiro, Ângelo de Sousa, João Vieira, Joaquim Rodrigo…). O livro lançava ainda um olhar mais incisivo aos anos 70, mais experimentais e conceptuais, que se encontravam representados nas obras de Fernando Calhau, Ana Hatherly, Helena Almeida, Alberto Carneiro, Ana Vieira, ou nas pinturas de Júlio Pomar, António Sena, Nikias Skapinakis ou Álvaro Lapa.

 

Voltando à exposição permanente, esta dava especial destaque aos anos 90, evidenciando o pluralismo característico da década e o surgimento de uma nova geração de artistas, como Julião Sarmento, Pedro Casqueiro, José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis ou Rui Chafes, alguns dos valores mais atuais, mas também alguns valores consagrados da coleção nesse período, ilustrados nas obras O Tempo – Passado e Presente, ou Mãe (da série O Crime do Padre Amaro) de Paula Rego.

Os critérios que orientaram esta remontagem não se basearam numa tentativa de periodização estética ou histórica, orientando-se mais pelo valor intrínseco das obras e pela sua relevância no conjunto da coleção, procurando estabelecer um percurso aberto a várias leituras possíveis.

O projeto expositivo foi assumido pela equipa curatorial do CAM e pressupunha um circuito que funcionava como uma sequência de obras capazes de criar relações, diálogos múltiplos, mas também dissonâncias.

Esta mesma ideia era plasmada no já referido livro da coleção, através de um olhar «polifónico», que contava com a participação de uma nova geração de investigadores, alguns dos quais pertencentes à equipa do CAM, que faziam corresponder a cada obra um texto crítico, percorrendo todo o século XX, com início na obra Os Galgos (c. 1911), de Amadeo de Souza-Cardoso, e terminando com a escultura Durante o Sono (2002), de Rui Chafes.

A aposta na divulgação da coleção foi reforçada no site institucional do CAM, que disponibilizou uma visita virtual à exposição permanente.

Filipa Coimbra, 2018


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Coleção Gulbenkian

Avant la corrida

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Avant la corrida, c. 1912 / Inv. 06P1267

Canção popular            a Russa e o Figaro

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Canção popular a Russa e o Figaro, c. 1916 / Inv. 77P18

Le Prince et la Meute / O Princípe e a Matilha

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Le Prince et la Meute / O Princípe e a Matilha, 1912 / Inv. 86P153

Lévriers / Os Galgos

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Lévriers / Os Galgos, c. 1911 / Inv. 77P1

LITORAL    cabeça

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

LITORAL cabeça, (c. 1915) / Inv. 86DP362

Sem título (Estudo de pormenor para a pintura "Galgos")

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Sem título (Estudo de pormenor para a pintura "Galgos"), 1911 / Inv. 77DP341

Tête OCEAN

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Tête OCEAN, (c. 1915) / Inv. 77DP359

Título desconhecido

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Título desconhecido, (c. 1915) / Inv. 92DP1110

Título desconhecido

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Título desconhecido, c. 1915 / Inv. 86DP330

Título desconhecido

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Título desconhecido, (c. 1915) / Inv. 86DP331

Título desconhecido

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Título desconhecido, (c. 1915) / Inv. 86DP363

Título desconhecido  (Entrada)

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Título desconhecido (Entrada), c. 1917 / Inv. 77P9

Título desconhecido  (Montanhas)

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Título desconhecido (Montanhas), c. 1912 / Inv. 77P151

Título desconhecido (Nature morte)

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Título desconhecido (Nature morte), c. 1910-1911 / Inv. 78P155

Pintura

Ângelo de Sousa (1938-2011)

Pintura, 1974/75 / Inv. 85P578

Pintura (84 - 10 - 4 G)

Ângelo de Sousa (1938-2011)

Pintura (84 - 10 - 4 G), 1983/84 / Inv. 84P577

Rosto de rapariga

António Carneiro (1872-1930)

Rosto de rapariga, Inv. 83P984

Sinfonia azul

António Carneiro (1872-1930)

Sinfonia azul, 1920 / Inv. 83P44

O usurário

António Dacosta (1914-1990)

O usurário, c.1940 / Inv. 83P124

Serenata Açoreana

António Dacosta (1914-1990)

Serenata Açoreana, c.1940 / Inv. 83P122

Rapto na paisagem povoada

António Pedro (1909-1966)

Rapto na paisagem povoada, 1947 / Inv. 80P113

Retrato de uma Bailarina (Natacha)

António Soares (1894-1978)

Retrato de uma Bailarina (Natacha), 1928 / Inv. 81P69

L'Étoile

Arpad Szenes (1897-1985)

L'Étoile, (1963) / Inv. PE85

Marie Hélène

Arpad Szenes (1897-1985)

Marie Hélène, (1948) / Inv. PE87

Garden of Wish Fulfillment

Arshile Gorky (1904-1948)

Garden of Wish Fulfillment, (1944) / Inv. 85PE69

Vale dos Arménios

Arshile Gorky (1904-1948)

Vale dos Arménios, 1944 / Inv. 85DE138

Algodão (estudo para pintura mural sobre o ciclo económico)

Candido Portinari (1903-1962)

Algodão (estudo para pintura mural sobre o ciclo económico), Inv. 82PE120

Cacau (estudo para mural)

Candido Portinari (1903-1962)

Cacau (estudo para mural), Inv. 82PE122

Café (estudo para mural)

Candido Portinari (1903-1962)

Café (estudo para mural), (1936-44) / Inv. 82PE119

Fumo

Candido Portinari (1903-1962)

Fumo, (1936-44) / Inv. 82PE121

Garimpeiros (estudo para mural)

Candido Portinari (1903-1962)

Garimpeiros (estudo para mural), Inv. 82PE123

Comédie ("Femme au Masque")

Canto da Maya (1890-1981)

Comédie ("Femme au Masque"), 1926 / Inv. 81E438

Tragédie

Canto da Maya (1890-1981)

Tragédie, 1926 / Inv. 81E437

Nova York, Rua 53

Carlos Botelho (1899-1982)

Nova York, Rua 53, 1939 / Inv. 80P92

Rua 53, Nova Iorque

Carlos Botelho (1899-1982)

Rua 53, Nova Iorque, 1939 / Inv. 89P180

K4 Quadrado Azul

Eduardo Viana (1881-1967)

K4 Quadrado Azul, 1916-1917 / Inv. 83P37

Natureza-morta

Eduardo Viana (1881-1967)

Natureza-morta, Inv. 83P787

Nu (Pintura para o Bristol Club)

Eduardo Viana (1881-1967)

Nu (Pintura para o Bristol Club), 1925 / Inv. 83P41

s/título

Eduardo Viana (1881-1967)

s/título, Inv. 83P39

Nature Morte

Fernand Léger (1881-1955)

Nature Morte, 1928 / Inv. PE127

CADAVRE EXQUIS (1ª Experiência colectiva pelo processo Cadavre Exquis)

Fernando de Azevedo (1923-2002)

CADAVRE EXQUIS (1ª Experiência colectiva pelo processo Cadavre Exquis), Abril de 1948 / Inv. 83P119

0.42 - 69

Fernando Lanhas (1923-2012)

0.42 - 69, 1969 / Inv. 69P635

O32 - 60

Fernando Lanhas (1923-2012)

O32 - 60, 1960 / Inv. 84P141

A mão e a faca

Fernando Lemos (1926-2019)

A mão e a faca, 1949-52 / Inv. FP235/1

Alexandre O'Neill

Fernando Lemos (1926-2019)

Alexandre O'Neill, 1949-52 / Inv. FP300/1

Eu (Auto-retrato)

Fernando Lemos (1926-2019)

Eu (Auto-retrato), 1949-52 / Inv. FP294/1

Estructura en Gris

Joaquín Torres-García (1874-1949)

Estructura en Gris, (1938) / Inv. 80PE117

Self Portrait (Lying Figure, Holding Leg, four panels)

John Coplans (1920-2003)

Self Portrait (Lying Figure, Holding Leg, four panels), 1990 / Inv. 95FE48

[Auto-Retrato num grupo] (Pintura para o café " A Brasileira" do Chiado, Lisboa)

José de Almada Negreiros (1893-1970)

[Auto-Retrato num grupo] (Pintura para o café " A Brasileira" do Chiado, Lisboa), 1925 / Inv. 83P57

Casa das Violas

José Dominguez Alvarez (1906-1942)

Casa das Violas, Inv. 68P298

Casario e Figuras de um Sonho

José Dominguez Alvarez (1906-1942)

Casario e Figuras de um Sonho, c. 1932-34 / Inv. 68P299

Paisagem

José Dominguez Alvarez (1906-1942)

Paisagem, 1929 / Inv. 83P687

Sem título

José Dominguez Alvarez (1906-1942)

Sem título, 1929 / Inv. 83P676

S/ Título

José Pedro Croft (1957-)

S/ Título, 1993 / Inv. 94E340

s/título

José Pedro Croft (1957-)

s/título, Inv. GP1792

Noites Brancas

Julião Sarmento (1948-2021)

Noites Brancas, 1982 / Inv. 96DP1637

Pina

Julião Sarmento (1948-2021)

Pina, 1991 / Inv. 03GP1815

Tales on Dirty Realism (Careful)

Julião Sarmento (1948-2021)

Tales on Dirty Realism (Careful), 1987 / Inv. 96DP1638

Bibliothèque Humoristique

Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992)

Bibliothèque Humoristique, 1974 / Inv. GE384

Composition (Composição)

Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992)

Composition (Composição), 1936 / Inv. 78PE99

Egypte

Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992)

Egypte, 1972 / Inv. GE381

Personnages dans la rue

Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992)

Personnages dans la rue, 1948 / Inv. 82PE109

Lissabon

Mário Eloy (1900-1951)

Lissabon, c.1930 - 1931 / Inv. 83P79

Mãe (Mother)

Paula Rego (1935-2022)

Mãe (Mother), 1997 / Inv. 98P605

O Tempo - Passado e Presente

Paula Rego (1935-2022)

O Tempo - Passado e Presente, 1990 / Inv. 92P213

The Vivian Girls as Windmills

Paula Rego (1935-2022)

The Vivian Girls as Windmills, 1984 / Inv. 86P589

D(OOR), D(AM)

Pedro Cabrita Reis (1956-)

D(OOR), D(AM), 1990 / Inv. 94E343

Natureza Morta

Pedro Cabrita Reis (1956-)

Natureza Morta, 1992 / Inv. 95E351

Os cegos de Praga XII

Pedro Cabrita Reis (1956-)

Os cegos de Praga XII, 1998 / Inv. 98DP1715

Galeria

Pedro Casqueiro (1959 - )

Galeria, 1997 / Inv. 97P527

Femme Nue Lisant

Robert Delaunay (1885-1941)

Femme Nue Lisant, 1915-1916 / Inv. PE113

A Manhã I

Rui Chafes (1966-)

A Manhã I, 1992/1993 / Inv. 93E302

Rui Chafes (1966-)

Würzburg Bolton Landing I, 1994/95 / Inv. 95E355

A Jour

Sonia Delaunay (1885-1979)

A Jour, 1965 / Inv. DE77

Auto-Portrait

Sonia Delaunay (1885-1979)

Auto-Portrait, 1916 / Inv. DE76

Chanteur Flamenco (dit Petit Flamenco)

Sonia Delaunay (1885-1979)

Chanteur Flamenco (dit Petit Flamenco), 1916 / Inv. DE78

Chanteurs Flamenco (dit Grand Flamenco)

Sonia Delaunay (1885-1979)

Chanteurs Flamenco (dit Grand Flamenco), 1915-1916 / Inv. PE114

sem título

Sonia Delaunay (1885-1979)

sem título, 1959 / Inv. DE80

Nude on the Floor

Victor Palla (1922-2006)

Nude on the Floor, 1952-54 / Inv. FP495


Publicações


Material Gráfico


Fotografias


Multimédia


Documentação


Imprensa


Fontes Arquivísticas

Arquivo Digital Gulbenkian, Lisboa / ID: 120850

Coleção fotográfica, cor: aspetos (FCG-CAM, Lisboa)


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.