Programa Cidadãos [email protected] / Active Citizens Fund

Pequenos projetos: capacitar e empoderar

Este concurso do Programa Cidadãos [email protected] apoia projetos de Organizações Não-Governamentais (ONG) portuguesas, em duas grandes áreas:

Área A – Capacitar as organizações para uma sociedade mais democrática;

Área B – Empoderar os grupos vulneráveis e respeitar a diversidade.

A – Capacitar as organizações para uma sociedade mais democrática

Destinada a ONG portuguesas de acordo com as condições gerais de elegibilidade do Programa, estabelecidas nos Artigos 9º e 10.º do Regulamento do Programa.

Para concorrer deve ler atentamente o Aviso de Concurso 16 – Pequenos Projetos (Área A), o Regulamento do Programa e o Manual de Candidatura e as instruções de preenchimento do formulário de candidatura, disponíveis na zona “documentos”, desta página.

Aconselha-se ainda a consulta da página vídeos tutoriais do website do Programa.

Contactos:
José Eleutério
Email: [email protected]

B – Empoderar os grupos vulneráveis e respeitar a diversidade

Destinada a ONG portuguesas de acordo com as condições gerais de elegibilidade do Programa, estabelecidas nos Artigos 9º e 10.º do Regulamento do Programa.

Para concorrer deve ler atentamente o Aviso de Concurso 16 – Pequenos Projetos (Área B), o Regulamento do Programa e o Manual de Candidatura e as instruções de preenchimento do formulário de candidatura, disponíveis na zona “documentos”, desta página.

Aconselha-se ainda a consulta da página vídeos tutoriais do website do Programa.

Contactos:
Teresa Granja 
Email: [email protected]

Documentos


Este concurso visa apoiar projetos para melhoria do funcionamento, das competências e da eficácia de atuação de ONG e o empoderamento de grupos vulneráveis.

 

Atividades abrangidas

Área A – Capacitar as organizações para uma sociedade mais democrática

  • Implementação de planos de ação/planos estratégicos relacionados com a capacitação organizacional/operacional;
  • Formação, mentoria, coaching e consultoria nas áreas prioritárias de advocacy, monitorização de políticas e digitalização;

  • Formação, mentoria, coaching e consultoria em governação, planeamento estratégico, gestão administrativa e financeira, comunicação e marketing, técnicas de avaliação e monitorização, gestão de recursos humanos, liderança e gestão de equipas e gestão de projetos;

  • Apoio a vítimas de violência doméstica e sexual, incluindo a sua reabilitação física, psicológica e social;

  • Aquisição de conhecimento, ferramentas e metodologias;

As tipologias acima referidas poderão ser complementadas por iniciativas que resultem na aplicação prática dos conhecimentos, competências, ferramentas e metodologias adquiridas, nomeadamente através das seguintes atividades:

  • Atividades de advocacy, incluindo o desenvolvimento e disseminação de policy papers, partilha de informação em processos de tomada de decisão relativas a políticas públicas e promoção do diálogo estruturado entre ONG e entidades públicas e privadas;

  • Campanhas de sensibilização para combater o extremismo, o discurso de ódio e o populismo, as notícias falsas e a desinformação e que promovam a literacia mediática.

 

Área B – Empoderar os grupos vulneráveis e respeitar a diversidade 

  • Criação ou melhoria de serviços de suporte para empoderar grupos vulneráveis;

  • Formação para a capacitação económica de indivíduos vulneráveis, com o objetivo de promover a sua integração no mercado de trabalho;

  • Apoio a grupos em risco de exclusão social;

  • Apoio a vítimas de violência doméstica e sexual, incluindo a sua reabilitação física, psicológica e social;

  • Apoio à integração, nas suas várias vertentes, de refugiados, migrantes, pessoas de etnia cigana, LGBTQI+ e outros grupos minoritários;

  • Apoio à integração de ex-reclusos, pessoas sem-abrigo e outros grupos marginalizados ou em risco, inclusive através da arte, do desporto ou da cultura;

  • Adoção de métodos participativos e/ou soluções inovadoras em resposta às necessidades dos grupos vulneráveis.

As tipologias acima referidas poderão ser complementadas por iniciativas que visem promover o conhecimento e o respeito pela diversidade, nomeadamente através das seguintes atividades:

  • Educação e formação para profissionais que trabalham com grupos vulneráveis;

  • Campanhas de sensibilização e iniciativas de prevenção ou de combate à violação dos direitos humanos, como a discriminação, racismo, discursos de ódio e todas as formas de violência;

  • Recolher e publicitar informação respeitante a violações dos direitos humanos.

 

Dimensão e duração dos projetos

  • Os pequenos projetos no âmbito deste concurso devem ter um custo total apoiável superior a 10.000 euros e igual ou inferior a 35.000 euros, sendo os seus custos elegíveis cofinanciados pelo Programa à taxa máxima de 90%.
  • A duração máxima dos grandes projetos a selecionar no âmbito do presente Aviso é de 12 meses, com data de início prevista em janeiro de 2023.

 

Condições de Elegibilidade

  • Cada entidade elegível só pode apresentar, no máximo, uma candidatura por ano, seja enquanto promotora ou parceira, como disposto no nº 4 do Artigo 19.º do Regulamento.

  • Recomenda-se a leitura completa do Regulamento do Programa e do Aviso de Concurso, disponível na área “documentos” desta página.

 

Como concorrer

  • Leia atentamente o Aviso de Concurso 16 – Pequenos Projetos, o Regulamento do Programa e o Manual de Candidatura.
  • Para se candidatar tem de ter uma conta MyGulbenkian.
  • Faça o seu registo no botão “login”.
  • Preencha o formulário de candidatura.
  • Só são aceites candidaturas online e em português.
  • A candidatura só poderá ser submetida depois de preenchidos todos os campos obrigatórios do formulário e feito o upload da documentação exigida no Regulamento.
  • No final, clicar no botão “submeter candidatura”.
  • De forma a prevenir dificuldades na submissão das candidaturas, evite submeter a sua candidatura nos últimos dias do prazo.
Atualização em 14 setembro 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.