Programa Cidadãos [email protected] / Active Citizens Fund
13 Fevereiro, 2020 Conteúdo TSF

Combater as fake news com sereias? Parece falso mas não é

A Academia Cidadã, uma das associações apoiada pelo programa Cidadãos Ativos, vai colocar jovens a construir um jogo que os ajude a lidar com as informações falsas.

 

Saber distinguir entre uma notícia verdadeira ou falsa, uma informação que faz ou não sentido. A associação Academia Cidadã quer trabalhar a frágil linha que separa a realidade e a ficção, colocando jovens a desenvolver um videojogo sobre a empresa fictícia “Aquacultura de Sereias Lda”.

Vamos imaginar que existe uma empresa que promete vender sereias – cabelo de sereia, barbatana de sereia e outras partes desta figura do mar. Acreditamos ou não?

Patrícia Carreira, da Academia Cidadã, explica que, muitas vezes, “as coisas que as pessoas que acreditam estão no limiar do mítico com o falso, com a mentira, com o querer acreditar muito”. Para abordar o tema, o projeto da associação propõe a criação de “uma empresa falsa que vende diversos produtos, obviamente ótimos para a saúde nos mercados municipais ao lado dos vendedores normais”.

O videojogo vai ser construído por jovens em contexto escolar e partindo da base de uma empresa falsa, conta, “vão aparecendo notícias falsas enquanto jogam”.

O intuito do programa é dar aos jovens ferramentas para desmontarem notícias falsas, pois interessa que “as pessoas comecem a ficar mais alertas para esta noção de fake news“.

“As pessoas são bombardeadas com informação, tudo pode ser verdade, mas podemos ouvir uma coisa, acreditar e seguir este tipo de comportamento por causa disso”, justifica.

O projeto vai trabalhar com jovens entre os 15 e os 18 anos do Agrupamento de Escolas D. Dinis de Marvila, em Lisboa, “um público mais permeável a este tipo de notícias”, pois tem “menos referências” e, no caso especifico destes jovens, “é um público que também não tem um apoio em casa que os possa ajudar a diferenciar as notícias”.

Além do videojogo, a Academia Cidadã vai realizar ações de literacia mediática e campanhas de sensibilização, incluindo um teatro de rua.

O projeto arrancou em janeiro de 2020 e termina no final do ano.

 

Por: