• 1975
  • Papel
  • Guache
  • Inv. DP239

Paula Rego

Contos Populares Portugueses: os dois vizinhos – two men separeted by a river of blood

O título eleito para o guache, “Os Dois Vizinhos Separados por um Rio de Sangue”, denota de imediato a leitura de Paula Rego sobre o conto em questão, cuja crueldade parece contrastar, ironicamente, com o seu grafismo aparentemente decorativo e ligeiro.

 

No conto em questão, os dois vizinhos, ligados por um profundo ódio e inveja, são instigados pelo rei a tornarem-se amigos, com a promessa de que aquilo que um pedir, o rei o dará ao outro a dobrar. Compreendendo os vizinhos que quem antes pedisse necessariamente ficaria em desvantagem, um dos vizinhos pede finalmente que lhe tirem um olho, para que o seu rival fique privado dos dois.*

 

Paula Rego optou por representar a cena expressando a ruptura intransponível entre os dois homens pelo esquema geral composição. Em primeiro plano, demarcando os limites laterais da composição, são representados dois penhascos, profusamente decorados com motivos florais, no topo dos quais estão os dois vizinhos. No fosso criado entre os dois penhascos, abre-se uma paisagem, que recua até à linha do horizonte, cujo motivo central é o rio de sangue. Num segundo plano, um pequeno grupo de árvores ajuda a equilibrar a composição, pontuando-a e fazendo a transição entre um primeiro plano — decorativamente mais elaborado — e a descrição de uma paisagem em plano de fundo — mais depurada e abstractizante.

 

Este contraste entre primeiro plano e plano de fundo também nos é oferecido pelas opções da autora na construção das formas: se nos penhascos e nas personagens recorre muito ao desenho, empregando a cor quase que apenas para colorir os espaços deixados a branco pelos contornos da linha, para a paisagem mais recuada emprega sobretudo a cor, numa técnica de diluição entre tons (verde, azul, roxo, amarelo, ocre) onde parece tirar pleno partido das potencialidades do guache.

 

Mais uma vez, a reinterpretação que a autora nos oferece de uma narrativa é completamente traduzida de uma forma plástica: o ódio e a inveja entre os dois homens, que literalmente os cega, é representado pelo fosso, próximo mas não transponível, que funciona como o eixo da composição.

 

 

 *  Gonçalo Fernandes Trancoso, Contos e Histórias de Proveito e Exemplo, Lisboa, Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1974, pp. 32-34

 

 

 

Luísa Cardoso

Julho 2014

Tipo título
TextoOs dois vizinhos - two men separated by a river of blood
Posiçãoverso, margem inferior
TipoAquisição
Data1976
50 Anos de Arte Portuguesa
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2007
ISBN:978-972-678-043-4
Catálogo de exposição
Representação Portuguesa à XIII Bienal de São Paulo
São Paulo, XIII Bienal, 1975
Catálogo
Paula Rego
Lisboa, Galeria 111 / Quetzal, 1992
Monografia
Paula Rego
Lisboa, CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, 1988
Catálogo
50 Anos de Arte Portuguesa
Fundação Calouste Gulbenkian
Curadoria: Fundação Calouste Gulbenkian
6 de Junho de 2007 a 9 de Setembro de 2007
Sede da FCG, Piso 0 e 01
Exposição programada pelo Serviço de Belas-Artes e pelo Centro de Arte Moderna, da Fundação Calouste Gulbenkian. Comissariado: Raquel Henriques da Silva, Ana Ruivo e Ana Filipa Candeias
Representação Portuguesa à XIII Bienal de São Paulo
José Sommer Ribeiro
Curadoria: José Sommer Ribeiro
Representação Portuguesa à Bienal de 1975, organizada por José Aleixo da França Sommer Ribeiro.
Paula Rego
CAM/FCG
Curadoria: CAM/FCG
1988-05-05 a 1988-06-05
Galeria de Exposições Temporárias da Fundação Gulbenkian, Lisboa
1988-06-20 a 1988-07-31
Casa de Serralves, Porto
Exposição retrospectiva organizada e seleccionada por Paula Rego, José Sommer Ribeiro, Maria José Moniz Pereira e Ruth Rosengarten.
Artistes portugaises
Fundação Calouste Gulbenkian
Curadoria: Centre Culturel Calouste Gulbenkian
Exposição organizada pela Sociedade Nacional de Belas Artes em colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian.
Atualização em 23 janeiro 2015

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.