Empréstimos de 2021

Em 2021 mais de 180 obras do CAM viajaram para exposições de norte a sul do país e para o estrangeiro.
Obras de Frank Bowling na exposição «Coleção de Arte Britânica do CAM» na Casa das Histórias Paula Rego. Foto: Luisa Ferreira

O edifício do CAM encontra-se encerrado desde março de 2020, mas as obras da Coleção continuam a ser apresentadas em exposições dentro e fora da Fundação, incluindo algumas das mais importantes instituições museológicas nacionais e internacionais. Desde fevereiro de 2021, a Coleção do CAM marcou presença em mostras de norte a sul do país, incluindo o arquipélago dos Açores, e no estrangeiro, nomeadamente em Zurique, Liverpool, Londres e Nova Iorque.

Em fevereiro, o vídeo Ouve-me de Helena Almeida viajou até ao espaço Vera Wessels, em Zurique, para um ciclo de filmes. Em março, a escultura Armadura, de André Romão, foi cedida à The Bluecoat Gallery, em Liverpool. No mesmo mês desenhos de Sónia Delaunay e Almada Negreiros foram expostos no Pavilhão Branco e obras de Ana Hatherly viajaram até aos Açores para a exposição A Escritora – Ana Hatherly na Coleção da FLAD.

 

Exposição «Mitos…Non…Avesso», com Anna Franceschini, José de Guimarães, Horácio Frutuoso, Manoel Oliveira, Kiluanji Kia Henda. Integrada no 1.º ciclo de exposições do programa artístico do CIAJG, «Nas margens da ficção», com curadoria geral de Marta Mestre. Foto: Alexandre Delmar

 

Em abril, foi emprestado um importante conjunto de desenhos de Amadeo de Souza-Cardoso para a Casa-Museu Teixeira Lopes, em Vila Nova de Gaia, e a escultura Rei D. Sebastião foi protagonista da mostra Margens da Ficção, no Centro Internacional das Artes José de Guimarães, em Guimarães. No mês seguinte, obras de vários artistas foram apresentadas na exposição No Reino das Nuvens: os Artistas e a Invenção de Sintra. Em junho, duas pinturas de Almada Negreiros e 22 de Francis Smith viajaram até ao Chiado, para fazerem parte de relevantes mostras no MNAC; ainda em Lisboa, o CAM cedeu uma série de desenhos para a exposição de homenagem a Gäetan, organizada pela Fundação Carmona e Costa na SNBA.

 

Vistas da exposição «Desenhos e Caricaturas de Amadeo de Souza-Cardoso», Casa-Museu Teixeira Lopes
Vista da exposição. Foto: Galeria Municipal do Porto / Dinis Santos

 

Em julho, a pintura Almada I, de Júlio Pomar, juntou-se à exposição Os Livros de Júlio Pomar: Itinerância da leitura, escrita e pintura, e várias pinturas e desenhos de Paula Rego voaram até à Tate Britain, em Londres, para a maior exposição retrospetiva da artista, atualmente apresentada em Haia, nos Países Baixos. Em setembro, a Galeria Municipal do Porto expôs uma pintura e um desenho de Almada Negreiros e um guache de Sónia Delaunay. Um conjunto substancial de obras do CAM viajaram também até ao Museu Coleção Berardo, para a exposição Matéria Luminal, para o Centro de Arte Oliva numa mostra dedicada a Jaime Fernandes e até ao Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, em Chaves, onde se comemorou o centenário do artista transmontano.

 

Vista da exposição «Jaime: "vi uma cadela minha lobos"». Foto: Dinis Santos, Centro de Arte Oliva

 

Em outubro, desenhos de João Abel Manta foram expostos no Palácio da Cidadela, em Cascais, e Fernando Lemos e Fernando de Azevedo sobrevoaram o Atlântico para serem apresentados no MET, em Nova Iorque, numa exposição dedicada ao surrealismo. Em novembro, foram cedidas ao Atelier-Museu Júlio Pomar várias obras de Menez. Para terminar o ano, em dezembro, o CAM juntou-se às celebrações do centenário de Artur Cruzeiro Seixas com o empréstimo de várias peças do artista, que se encontram atualmente em exposição na SNBA.

Atualização em 30 dezembro 2021