Acontecimentos III

A 6 de dezembro de 1988 inaugurou no CAM a terceira exposição do ciclo «Acontecimentos», comissariada por Jorge Molder (CAM) e Pedro Miguel Frade (ACARTE). Enquanto o CAM está fechado, convidamos a revisitar mensalmente uma exposição passada.
Keiichi Tahara, «Nuit de Lisbonne», 1988. Inv. FE75

Em 1988, o CAM e o ACARTE lançaram o ciclo «Acontecimentos», um conjunto de três exposições comissariado por Jorge Molder (CAM) e Pedro Miguel Frade (ACARTE). Esta iniciativa, que decorreu entre outubro e dezembro de 1988, dava continuidade ao desenvolvimento de diferentes projetos dedicados à fotografia contemporânea. Durante este período foram inauguradas três exposições, duas conferências e uma mesa-redonda.

 

Keichii Tahara, «Nuit de Lisbonne», 1988. Inv. FE70

 

Para a realização deste ciclo, foram convidados seis fotógrafos que deveriam captar determinados acontecimentos propostos pelos comissários, afastando-se dos seus temas habituais. As fotografias foram todas realizadas em Portugal e apresentadas em três momentos distintos.

A 6 de dezembro inaugurou a terceira e última exposição deste ciclo, intitulada «Acontecimentos III», que juntou as séries «A Obscuridade e as Luzes da Noite em Lisboa» do fotógrafo francês Bernard Plossu (1945) e do fotógrafo japonês Keiichi Tahara (1951-2017), fotografias apenas dedicadas à noite de Lisboa. Enquanto Plossu foi desafiado a fotografar as «obscuridades de Lisboa», Tahara captou a luz da cidade.

 

Bernard Plossu, «Lisboa 88», 1988. Inv. FE81
Bernard Plossu, «Lisboa 88», 1988. Inv. FE91

 

Esta exposição, que durou até 24 de dezembro, culminou na aquisição das 31 obras expostas para a coleção do CAM: 12 fotografias de Plossu e 19 de Tahara, todas a preto e branco. A 7 de dezembro decorreu a mesa-redonda com a participação de Jean-Claude Lemagny, Joan Fontcuberta, Jorge Calado, Jorge Molder, Pedro Miguel Frade.


História das Exposições

No catálogo digital, pode explorar as 1343 exposições de arte organizadas pela Fundação entre 1957 e 2016.

Saber mais
Atualização em 15 dezembro 2021

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.