Plano Geral Definitivo II – 1969

Esta peça desenhada resulta da montagem de Plantas Parciais [i]

A expressão gráfica desta peça desenhada revela de forma eloquente as espacialidades propostas pelos arquitetos paisagistas. São claramente definidas: as áreas de luz/sombra, sociabilidade/intimidade definida pela presença e/ou ausência da vegetação nos seus diferentes estratos; o papel do lago como elemento central da composição, na zona sul do jardim, e como elemento de ligação entre as diferentes partes do jardim através dos cursos de água que o alimentam; o papel do sistema de percursos, enquanto dispositivo que quebra a linearidade da leitura do espaço, introduzindo multiplicidade de pontos de vista, profundidade, movimento, dobras, e constante surpresa; o diálogo harmonioso entre o edifício e o jardim uma vez que é umas das peças desenhadas onde se lê, nitidamente, a simbiose entre o jardim e o edifício. Para esse efeito muito contribuem o desenho dos jardins propostos para as coberturas da Galeria das Exposições Temporárias, da área das salas de reuniões, do grande auditório e dos pátios do Museu e dos Congressos.

 

[i] Plano Geral Definitivo – Parciais

Plano Geral Definitivo – Parciais

  • Data de produção: 1969
  • Projetistas (autores principais): TELLES, Gonçalo Pereira Ribeiro
  • Contribuintes (autores secundários): FCG - Serviço de Projectos e Obras
  • Fase do projeto: Do projeto de execução à obra (1963-1969)
  • Identificador: Arquivos da Fundação Calouste Gulbenkian
  • Cobertura temporal: 1969
  • Tipo de dados: Imagem
  • Formatos de extensão: 1 desenho
  • Formato de media: jpg
  • Palavras-chave: peça técnica

Para consultar a versão original deste documento deverá contactar os Arquivos Gulbenkian através do endereço eletrónico arquivos@gulbenkian.pt e referenciar o identificador