FAQ’s

Competências são capacidades para mobilizar conhecimentos, aptidões, atitudes e valores em conjunto com uma abordagem reflexiva do processo de aprendizagem, de forma a lidar com contextos profissionais e pessoais (OCDE).

Através de projetos de promoção de competências (Academias do Conhecimento) dinamizados, a nível local, por organizações vocacionadas para o desenvolvimento do potencial de crianças e jovens. A Fundação Calouste Gulbenkian, através de um conjunto de peritos, identificou um cluster – Agência, Compromisso e Colaboração – de 6 competências a promover numa primeira fase: Adaptabilidade, Autorregulação, Comunicação, Pensamento Criativo, Resiliência e Resolução de Problemas.

São organizações sem fins lucrativos, heterogéneas na sua orgânica, atividade (vocação), dimensão e estrutura formal (ex. Associações juvenis, culturais e desportivas, ONGs, IPSS, Associações de Pais, Autarquias, Escolas, Universidades, etc), que se propõem a potenciar, com recurso a metodologias de referência identificadas pela FCG ou através de estratégias experimentais, determinadas competências em indivíduos com idade inferior a 25 anos.

As Academias, enquanto projetos sediados em organizações, vão desenvolver atividades de âmbito artístico, científico, comunitário, cultural, desportivo, na área da educação, da saúde, da solidariedade ou tecnológica, utilizando uma metodologia de referência ou estratégias experimentais, que se concretizam em atividades com as seguintes tipologias:

  • expositivas (lições, seminários, conferências, vídeos educativos, etc);
  • orientadas (debates, estudos de caso, simulações,workshops, etc);
  • ativas (role play, visitas de estudo, treinooutdoor, etc);

São processos validados, reprodutíveis e fiáveis através dos quais se criam contextos favoráveis para o desenvolvimento e avaliação de competências pessoais e sociais.

Processo distinto das metodologias de referência, submetido ad hoc por organizações que se propõem constituir Academias; esse processo incorpora métodos experimentais, de mérito reconhecido e com capacidade para servir de referência futura, os quais também criam contextos que favorecem o desenvolvimento e a avaliação de competências pessoais e sociais.

Projetos que apresentem uma proposta de valor acrescentado e um caráter inovador, que se aproximem das áreas matriciais  da Fundação (artes, educação, ciência e beneficência), que apresentam comprovada sustentabilidade a médio-longo prazo e qualidade e diversidade de parcerias, designadamente locais.

Através do/a:

  • definição das condições de elegibilidade;
  • divulgação do conceito para mobilizar a participação;
  • abertura de candidaturas;
  • ulterior avaliação e seleção;
  • apoio ao desenvolvimento dos projetos;
  • partilha de experiências.

Através da:

  • difusão em suportes de comunicação;
  • realização de sessões de apresentação do conceito;
  • divulgação de projetosAcademias Gulbenkian do Conhecimento (em curso, concluídos);
  • promoção de iniciativas transversais que valorizem a expressão de competências pelos jovens que participam nesses projetos.

A FCG:

  • identifica, reconhece e apoia projetos que se enquadram no conceito deAcademia;
  • distingue jovens que revelem capacidades excecionais e sirvam de “role models”;
  • dinamiza uma rede nacional de Academias para partilha de experiências, promoção da sustentabilidade e reforço do reconhecimento do conceito;
  • avalia, comunica e divulga resultados.

Através de concessão de subsídios para a instalação e funcionamento das Academias e de ações de mentoria que utilizarão fundamentação científica para dar suporte às atividades dos projetos e à monitorização dos resultados obtidos. O financiamento atribuído pela Fundação não ultrapassará os 60% da proposta total de Orçamento do projeto, nem poderá ser superior a 30.000 euros por projeto.

A atividade de mentoria é da responsabilidade de instituições académicas ou de organizações de referência, que serão responsáveis pelo mapeamento, análise e identificação de necessidades formativas, intervenção, monitorização do desenvolvimento, registo e avaliação de resultados. A equipa de mentoria promoverá sessões de aprendizagem contínua durante o ciclo do Programa.

A FCG é responsável por promover:

  • sessões de capacitação prévia das organizações promotoras;
  • mentoria dos projetosAcademias Gulbenkian do Conhecimento;
  • sessões de aprendizagem contínua;
  • modelos de financiamento visando a sustentabilidade dos projetos;
  • reconhecimento de mérito individual (talentos).

Pretende-se:

  • desenvolver competências pessoais e emocionais em 10.000 crianças e jovens através de 100 projetos Academias Gulbenkian do Conhecimento;
  • identificar e promover modelos inspiradores para desenvolver e exprimir talentos;
  • gerar um impacto positivo na sociedade e nas futuras gerações através de uma rede sustentável de projetos Academias Gulbenkian do Conhecimento.

O projeto terá a duração de 5 anos, correspondente à duração total do Programa Gulbenkian Conhecimento (PGC). Os concursos serão anuais durante os 3 primeiros anos do PGC, sendo que o primeiro abrirá em 17 de maio de 2018.

Através do portal gulbenkian.pt/academias e após consulta dos Regulamentos disponíveis.

Atualização em 17 Maio 2018