• Anvers, Paris: P. Rocolet, 1641
  • In-8º; papel; encadernação em marroquim vermelho
  • Inv. LA20
  • Armas de Luís XIV na encadernação

«Observations sur un livre intitulé Philippes le Prudent […]»

Esta obra apresenta uma análise crítica de Daniel de Priezac e Salomon de Priezac (não referenciados neste exemplar) sobre o conteúdo do livro de Jean Caramuel Lobkowitz (1606-1682). 

Neste estudo, o referido religioso beneditino da Ordem de Cister, doutor em teologia e um dos autores mais representativos do século XVII, reflete sobre o direito ao trono de Portugal de Filipe II de Espanha (1527-1598), filho de Carlos V e da princesa Isabel de Portugal, filha de D. Manuel I. Após a morte do cardeal D. Henrique (1512-1580), décimo sétimo rei de Portugal, e na ausência de herdeiros ou sucessores diretos, Filipe II de Espanha tornou-se rei de Portugal (Filipe I) que perde a sua independência apenas recuperada em 1640.

Este volume é revestido por uma encadernação característica do ateliê de Pierre Rocolet que também se havia também ocupado da sua edição, em 1641. Em marroquim vermelho, utiliza enquadramentos de roulettes rendilhadas, no interior dos quais se desenvolve uma delicada composição de pequenos ferros ponteados a ouro, em torno de uma cartela central com as armas de Luís XIV. Os compartimentos nos quatro ângulos, embutidos de marroquim verde azeitona, apresentam-se semeados de flores-de-lis, que também surgem nos vértices exteriores, reforçando a proveniência real desta encadernação.

Coleção Luís XIV. Adquirida por Calouste Gulbenkian, por intermédio de Giraud-Badin, Paris, de 9-12 de março de 1925 (lote 115).

A. 18,8 cm; L. 12,6 cm 

Devauchelle 1959-1961

Roger Devauchelle, La Reliure en France de ses Origines à nos Jours. Paris: 1959-1961, vol. I, pp. 117-149.

Lisboa 1999

Arte do Retrato. Quotidiano e Circuntância, catálogo de exposição. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, pp. 132-133 , n.º 41.

Chantilly 2002

Isabelle de Conihout e Pascal Ract-Madoux, Reliures Françaises du XVIIe Siècle. Chef-d’œuvre du Musée Condé, catálogo de exposição. Chantilly, Musée Condé, 2002, n.º 23-24, pp. 58-61.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.