• Londres, 1873
  • Mármore
  • Inv. 562
  • Escultura

Flora

Jean-Baptiste Carpeaux

Inspirada no alto-relevo executado, a pedido do arquiteto Lefuel, para o Pavilhão de Flora, no palácio do Louvre, que tinha por tema “O Triunfo de Flora”, Carpeaux fez mais tarde uma figura isolada a que chamou Primavera.

Modificando a atitude e o movimento da sua criação anterior, a nova Flora, acocorada, enfeita os cabelos com flores enquanto esboça um sorriso, com o qual conquistou de imediato o público. O rosto teve como modelo Anne Foucart, filha do seu grande amigo Jean-Baptiste Foucart.

Esta versão em mármore foi executada em 1873, aquando da estada de Carpeaux em Londres, onde se refugiara após a queda do II Império. A encomenda partiu de um grande amador de arte inglês, de nome Turner, retratado por Carpeaux na mesma época.

Proveniência

Coleção Henry James Turner (1873); Coleção E. Cronier (até 1905). Adquirida por Calouste Gulbenkian intermédio de Graat, na Venda E. Cronier, Galerie Georges Petit, em Paris, a 4 de dezembro de 1905 (lote 121).

A. 97 cm; L. 65 cm; Prof. 60 cm
Figueiredo 1992

Maria Rosa Figueiredo – Catálogo de Escultura Europeia. Vol. I, Escultura Francesa, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1992, pp. 154-159, ils.

New York 1999

“Only the Best”. Masterpieces of the Calouste Gulbenkian Museum, Lisbon, catálogo de exposição, Katharine Baetjer e James David Draper (eds.) – New York (The Metropolitan Museum of Art), 1999, pp. 130-131, n.º 62, il.

Lisboa 2001

Museu Calouste Gulbenkian – Álbum, Lisboa, Museu Calouste Gulbenkian, 2001, p. 164, n.º 140, il.

Atualização em 05 Julho 2018