• Basileae, Froben, 1544
  • Paris, c. 1550 (encadernação)
  • Impresso sobre papel, 968 pp.; encadernação a marroquim
  • Inv. LA251

«Flavii Iosephi Opera»

Esta coletânea da obra do historiador grego Flavius Josephus (século I) pertenceu a Marcus Fugger, grande mecenas das artes e membro de uma importante família de mercadores-banqueiros alemães.

À semelhança de outros livros que Maccus Fugger mandou encadernar em Paris, nos começos de 1550, também este exemplar se reveste de uma encadernação profusamente decorada e por ele assinada na contracapa superior. Sobre um fundo de marroquim verde-escuro ponteado a ouro desenvolve-se uma composição de ramagens e bandas coloridas, delimitadas por filetes dourados, que se entrelaçam em torno de uma cartela central com as armas dos Fugger. A lombada, sem nervos, com coifas reforçadas à la grecque, apresenta os mesmos ornamentos dos planos. Os três cortes, de acordo com o gosto renascentista, são dourados, cinzelados e pintados.

Magnífico exemplo do livro do Renascimento, este volume é bem o testemunho do interesse dos humanistas pelos textos dos autores clássicos e pelo livro como objeto de arte.

Coleção Marcus Fugger; Coleção Lucius Wiemerding. Adquirido por Calouste Gulbenkian, por intermédio de Hans Stiebel, na venda Lucius Wilmerding, Nova Iorque, 5-6 de março de 1951 (lote 265).

A. 34 (34,2) cm; L. 23 cm

Ehrenberg 1955

Richard Ehrenberg, Le Siècle des Fugger. Paris: SEVPEN, 1955.

Lisboa 2001

Museu Calouste Gulbenkian. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, 2001, p. 103, cat. 79.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.