• Egito, Império Novo, XVIII dinastia (c. 1402-1364 a. C.)
  • Pasta de vidro azul
  • Inv. 139

Cabeça do rei Amen-hotep III

Esta pequena peça delicadamente trabalhada e com olhos amendoados é um retrato idealista do faraó Amen-hotep III – na fase adolescente do monarca –, que subiu ao trono com cerca de dez anos. Exibe na cabeça o kheprech, a coroa azul com decoração de pequenos círculos. À frente veem-se três orifícios para a colocação da iaret (uraeus), a serpente sagrada que vinha deslizando desde o topo do toucado, a qual seria provavelmente de ouro, hoje desaparecida.

Os olhos bem rasgados do jovem monarca, contornados a preto, tal como as sobrancelhas, são típicos da primeira fase do seu longo reinado – cerca de quarenta anos –, que nos legou imagens em vulto redondo e em escultura parietal de um rei de traços pueris, que com o tempo se foram transformando em rostos adultos e saudáveis de um mecenas e incentivador das artes.

Por vezes, a coroa azul que cobre a cabeça do monarca surge referida como «coroa de guerra», uma controversa atribuição, dado que ela aparece com frequência em diversas cenas que nada têm de bélico.

Coleção MacGregor. Adquirida por Calouste Gulbenkian, por intermédio de H. Kehyaian, na venda da Coleção MacGregor, Sotheby's, Londres, 30 de junho de 1922.

Araújo 2006

Luís Manuel de Araújo, Arte Egípcia. Colecção Calouste Gulbenkian. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, 2006, pp. 74-75, cat. 7.

Atualização em 21 junho 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.