• Egito, Império Novo, XVIII dinastia (c. 1500-1300 a. C.)
  • Granito negro
  • Inv. 218

Cabeça de núbio (?)

Esta cabeça representa provavelmente um homem de um grupo étnico diferente do egípcio, o núbio. Os habitantes da Núbia, uma vasta zona situada a sul de Assuão, tinham características negróides, entre elas o tom de pele, mais escuro do que o dos egípcios. O escultor utilizou o granito negro, resultando num maior realismo do retrato.

Este homem, que poderá ter sido um importante funcionário que, como era habitual durante a fase expansionista e cosmopolita do Império Novo, foi investido numa posição de chefia, nomeadamente de âmbito militar. O revestimento da cabeça assemelha-se a uma peruca que os soldados usavam nessa época, a qual parte do centro da testa e se estende em direção às orelhas parcialmente desaparecidas. É de notar um certo cariz naturalista no tratamento do rosto, sugerido pelas vincadas comissuras que partem do nariz e pelo queixo firme e protuberante.

Adquirida por Calouste Gulbenkian a Howard Carter, junho de 1929.

Araújo 2006

Luís Manuel de Araújo, Arte Egípcia. Colecção Calouste Gulbenkian. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, 2006, pp. 72-73, cat. 6.

Atualização em 21 junho 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.